Seminário “Brasil Destino de Eventos” reúne empresários e especialistas

[Por Aquarela 2020, 29/08/2012]
A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) está reunida, hoje, 29, com empresários , especialistas e entidades do turismo para discutir estratégias de crescimento do turismo de eventos no Brasil e a importância do segmento, no momento em que o país se prepara para receber grandes eventos internacionais. Marco Lomanto, diretor de Produtos e Destinos da Embratur, abriu a reunião falando que o encontro visa aproximar as entidades públicas e privadas, para o melhor aproveitamento do Programa de Apoio à Captação e ou Promoção de Eventos Internacionais. “O movimento é único, e oportuno, para mostrarmos ao final deste período, que estaremos preparados para receber os Megaeventos e nos beneficiarmos com o legado que estes eventos trarão para o Brasil”, ressaltou.
Na oportunidade, Lomanto lembrou que 50 milhões de viagens são realizadas anualmente no mundo, com objetivo de participar de eventos ou grupos de incentivo e U$ 30 bilhões é a movimentação estimada do segmento MICE – Meetings, Incentives, Conventions and Exhibitions (encontros, incentivos, convenções e feiras) no mundo. “O gasto médio diário dos visitantes, em viagens de negócios ao Brasil alcançou um valor superior à média de um turista de lazer. São 285,10 dólares do turista de negócios comparado a 68 dólares do turista que vem a lazer”, disse.
Também participaram da mesa de abertura, Fábio Mota, secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Paulo André, secretário nacional de Políticas de Turismo, ambos do Ministério do Turismo. Além de Walter Vasconcelos, diretor de Marketing, Tufi Michreff Neto, diretor de Administração e Finanças e Fernanda Hummel, gerente de Mercado – Europa, todos da Embratur.
Mesa de abertura do evento composta por diretores da Embratur e os secretários nacionais do Ministério do Turismo.
A primeira apresentação foi sobre estratégias de apoio à captação e promoção de eventos internacionais. Lomanto e Maria Katavatis, gerente de Congressos, Negócios e Incentivo da Embratur, falaram sobre consolidar o Brasil como um dos 10 destinos que mais recebem eventos internacionais, prolongar a permanência do turista proveniente de viagens a negócios e incentivos no país, bem como, ampliar o volume de divisas gerado por essas viagens e pelos eventos. O diretor também lembrou que o 2° chamamento público, que teve sua publicação em julho de 2012, está com as inscrições abertas até 12 de setembro de 2012. “O programa apoiará Eventos Técnico Científicos, Corporativos e Esportivos para ações no exterior que compreendem o período de outubro de 2012 a julho de 2013”.
As apresentações seguintes abordaram os temas: Legislação dos Convênios, dada por Carlos Alexandre Mendonça, da Procuradoria da Embratur, Celebração e Prestação de Contas de Convênio, feita por Paulo Strack, da Central de Convênios da Embratur e por último, questões sobre Contratações no Chamamento Público, tema falado por Nadja Lordelo, da Auditoria da Embratur. A programação do seminário seguirá até o fim do dia com palestra de Flávio Dino presidente da Embratur, Jeanine Pires, presidente do Conselho da WTM Latin America, Eduardo Sanovicz, presidente da nova entidade, Associação Brasileira das Empresas Aéreas ( Abear) e outros especialistas do turismo brasileiro.