CNC debate no Congresso Nacional a geração de empregos durante a Rio+20

[Por CNC, 23/05/2012]
A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) participou, em 22 de maio, de audiência pública na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados, que debateu a geração de empregos no setor hoteleiro do País durante a realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, assim como as diárias disponíveis para receber os turistas em megaeventos.
A audiência foi presidida pelo deputado Sebastião Bala Rocha (PDT/AP), que propôs o debate após o Parlamento Europeu anunciar a intenção de cancelar o envio de uma delegação de deputados à conferência por conta do valor das hospedagens no Rio.
O presidente da Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS), Alexandre Sampaio, representante da CNC, definiu a alta dos preços como resultado do chamado “custo Brasil”. “O Rio de Janeiro é a principal porta de entrada de estrangeiros no país. As diárias para esse turista são trabalhadas em dólar ou euro, com um ano de antecedência, e por isso nossos preços acabem ficando mais altos em relação a outros países”, explicou. Sampaio também falou sobre os investimentos no setor hoteleiro, que, segundo ele, não são baratos: “É necessário pensar se o custo benefício será perene, por um período de, pelo menos 10 anos, antes de se fazer qualquer investimento”.
O empresário também afirmou que o Brasil, ao abrigar eventos de grande porte, irá gerar vagas de emprego tanto para o turismo de negócios quanto para o turismo interno e internacional.
O presidente da FNHRBS afirmou que o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) tem sido um grande parceiro do governo para garantir qualificação profissional aos brasileiros, oferecendo cursos em hotelaria, gastronomia e outros, e mais recentemente com os programas “Senac na Copa” e o “Pronatec”, que será responsável por mais de 12 mil vagas para capacitação profissional técnica. “Estamos discutindo questões à respeito das inscrições, para garantirmos uma sistemática de oferta de cursos não somente para o período da Copa do Mundo”, explicou Alexandre Sampaio.
O representante do Ministério do Turismo, Ricardo Martini, garantiu que a ascensão do País no turismo está sendo acompanhada pelo governo. “Hoje, o Brasil é o sétimo país do mundo em atração de grandes eventos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *