São Paulo Boat Show 2021 gera mais de R$ 300 milhões em negócios

A 24ª edição do São Paulo Boat Show recebeu cerca de 36 mil pessoas, superando as expectativas da organização, com a comercialização de 320 embarcações e geração de R$ 300 milhões em negócios. Para este ano, era esperado retomar os resultados de 2019, quando foram movimentados R$ 220 milhões e venda de 215 embarcações. A próxima parada agora é o Rio de Janeiro, onde será realizado o Rio Boat Show 2022.

Mesmo com a pandemia, o São Paulo Boat Show, entendendo seu papel, nunca parou”, disse o presidente do Grupo Náutica e idealizador do evento, Ernani Paciornik. O cantor Luan Santana, por exemplo, adquiriu uma lancha de mais de R$ 1 milhão.

O Boat Show trouxe para o salão do São Paulo Expo as principais novidades do setor, como o sucesso de compartilhamento de barcos, que permite que embarcações sejam adquiridas por meio de cotas. A feira também contou com mais de 50 lançamentos entre barcos, equipamentos, acessórios e serviços. Foi possível ainda conhecer os principais destinos náuticos do país, ficar próximo de relíquias do universo das águas, como o barco do Rei Pelé, e negociar com descontos a compra dos produtos.

“Estamos muito felizes com os números alcançados pela edição 2021 do São Paulo Boat Show. Sabíamos que iria ser um sucesso, mas esperávamos resultados expressivos parecidos com os de 2019. Isso evidencia que a feira é uma das principais iniciativas de fomento ao setor náutico brasileiro e mostra que o Brasil tem um potencial enorme para o segmento e que pode ser mais bem explorado”, ressalta Thalita Vicentini, diretora geral do evento.

 

 

A expectativa é que, em 2021, o setor náutico fature R$ 840 milhões (Revista Náutica/São Paulo Boat Show)

Além dos negócios gerados, o Boat Show trouxe importantes discussões sobre o setor náutico brasileiro com a realização do 6º Congresso Internacional Náutica. O evento fechado foi idealizado para prefeitos, secretários e agentes do setor que discutiram a retomada e as tendências do turismo pós-pandemia. O encontro contou também com a participação do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, que, na ocasião, anunciou a volta da navegação dos cruzeiros na costa marítima brasileira depois de quase 18 meses de medidas restritivas impostas em decorrência da pandemia de Covid-19.

A expectativa é que, em 2021, o setor náutico fature R$ 840 milhões, segundo dados da Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e Implementos (Acobar). O segmento vem em uma crescente desde o início da pandemia, quando se fez necessário o isolamento e a busca por diversão em segurança, seguindo todos os protocolos de saúde.

 

 

Fonte: Mercado & Eventos