Testes de retomada do setor de eventos na capital são debatidos pela Comissão de Turismo

A Comissão Extraordinária de Apoio ao Desenvolvimento do Turismo, do Lazer e da Gastronomia da Câmara Municipal de São Paulo debateu, em reunião ordinária virtual realizada na tarde desta terça-feira (24/8), os resultados dos eventos testes de retomada das atividades do setor de eventos na capital e suas perspectivas futuras.

Primeiro a fazer uso da palavra, Paulo Passos, diretor-executivo da Abrace (Associação Brasileira de Cenografia e Estandes), fez uma apresentação na qual foi mostrada o histórico das tratativas realizadas junto ao Poder Público que viabilizaram a realização da Expo Retomada, primeiro evento teste do setor de congressos e exposições, que foi usado para analisar e validar os protocolos sanitários necessários para a realização de novos eventos deste tipo, bem como para avaliar se essas atividades têm potencial de aumentar a disseminação do novo coronavírus.

Na apresentação, Passos elencou as medidas sanitárias previstas no protocolo, como realização de testes RT-PCR, aferição de temperatura e anamnese em 100% dos participantes; ações de controle do distanciamento social em todas as áreas de circulação de pessoas; disponibilização de álcool gel; obrigatoriedade do uso de máscara; higienização constante do ambiente; reforço e orientação sobre os protocolos sanitários; entre outros.

O diretor-executivo da Abrace destacou, inclusive, que o protocolo foi elaborado com base em orientações científicas da OMS (Organização Mundial da Saúde), além de ter sido referendado pela Faculdade de Medicina do Hospital das Clínicas, que analisou e aprovou as medidas sanitárias propostas no documento.

Em números, 1.554 pessoas fizeram parte do evento teste. Dessas, 1309 foram visitantes/expositores e 245 foram profissionais da área de montagem. Do total, apenas duas pessoas foram barradas: uma delas apresentou laudo médico de alta de Covid-19 datado de um dia antes do evento, mas o teste obrigatório para a entrada na Expo Retomada deu positivo e ela foi impedida de entrar; a outra pessoa barrada não sabia que estava infectada pelo novo coronavírus e testou positivo na entrada do evento. A análise foi refeita, com novo resultado positivo, e essa pessoa foi encaminhada aos serviços de saúde.

Cinco dias depois da realização do evento, afirmou Passos, houve a convocação de todos os participantes para uma nova testagem para Covid-19. Em torno de 500 pessoas responderam à solicitação e fizeram novamente o teste diagnóstico, disponibilizando os resultados para os organizadores do evento. Posteriormente, ainda houve o acompanhamento por SMS, WhatsApp ou e-mail para saber se alguma dessas pessoas apresentou qualquer sintoma relacionado à Covid-19. “Eu não tenho permissão de dar os números finais, porque esses números pertencem à Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo”, disse. “O que nós sabemos é que, com o resultado que já foi repassado com certeza para o Governo de São Paulo e para Prefeitura de São Paulo, não haveria nenhum tipo de liberação por parte do Governo se nosso evento não tivesse sido aprovado”, argumentou.

Passos ainda informou que o departamento de certificação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), após acompanhar o evento teste realizado, apresentou uma certificação de boas práticas higiênicas, sanitárias e comportamentais no combate à Covid-19 ao protocolo implementado para retomada do setor de feiras comerciais, congressos e convenções. “Então, quando nós falamos hoje que a participação em uma feira, a participação em um congresso, em um evento comercial, ela ocorre em um ambiente seguro, é porque temos hoje a chancela da ABNT, como órgão certificador, e temos um acompanhamento da vigilância sanitária estadual, da Secretaria de Saúde do Estado, comprovando que os nossos protocolos são infinitamente seguros”, finalizou Passos.

Ainda sobre a retomada das atividades, Ricardo Dias, presidente da Abrafesta (Associação Brasileira de Eventos Sociais), também falou brevemente sobre o evento teste realizado pelo setor. Na avaliação da entidade, os resultados foram positivos, uma vez que os protocolos sanitários puderam ser implementados com sucesso. Ele ainda destacou que, dos 170 participantes, apenas um testou positivo após o evento. Dias afirmou que os resultados consolidados serão apresentados em breve.

Também se manifestaram José Roberto Sevieri, vice-presidente da ADVB (Associação Brasileira dos Dirigentes de Vendas do Brasil); Marcelo Golfieri, diretor de Buffets da Adibra (Associação das Empresas de Parques de Diversões do Brasil); João Felipe, representante da ANR (Associação Nacional de Restaurantes); Márcio Guerreiro, presidente da ABEOC-SP (Associação Brasileira de Empresas de São Paulo); Auro Nardelli, vice-presidente da ABEOC-SP; e Georges Schnyder, representante do Movimento Gastronomia Viva.

A reunião desta terça-feira foi conduzida pelo presidente da Comissão de Turismo, vereador Rodrigo Goulart (PSD). Participaram o vice-presidente do colegiado, vereador Sansão Pereira (REPUBLICANOS), o vereador Marcelo Messias (MDB), membro da Comissão, e a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso. A íntegra dos trabalhos está disponível neste link.

 

 

Fonte: Câmara Municipal de SP