GL events já têm eventos programados para o segundo semestre em São Paulo

Os eventos que ocorrerão até o final deste ano possibilitarão a contratação de mais de 11 mil empregos diretos e indiretos, um acalento para toda a cadeia que envolve o mercado de eventos. No São Paulo Expo, por exemplo, já estão confirmados para este ano São Paulo Boat Show, PET South America, FCE Cosmetique, Abrafati, Equipotel, Estetika e Analitica.

A partir da definição dos protocolos de entidades ligadas ao setor, e respectiva validação do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a GL events seguiu todas as recomendações, além de aplicar as medidas de segurança definidas pelo Ministério do Turismo, o que lhe rendeu o selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”. A multinacional francesa também obteve recentemente o selo internacional Safe & Clean, concedido pela Apave.

“Garantir a saúde de nossos colaboradores, parceiros e clientes é nossa premissa essencial, por isso estamos adotando os mais rígidos procedimentos, que oferecem total segurança de higiene e distanciamento”, atesta Daniel Galante, diretor de operações da GL events Brasil.

Entre as medidas estão a aferição de temperatura na entrada, controle de acesso, distanciamento de 2 metros entre as pessoas, stands sem salas fechadas, corredores dos pavilhões com sentido único, além de totens de álcool gel distribuídos por todos os ambientes.

 

Retomada da economia

O segmento é uma mola propulsora essencial à economia, responsável por 160 mil empregos no estado e pela ativação de negócios em fábricas de todo o país. O valor do impacto anual na economia brasileira na geração de resultados para as empresas expositoras dos eventos em São Paulo são da ordem de R$ 305 bilhões, equivalente a 4,6% do PIB Nacional, induzindo o consumo interno e exportações, projetando valor nacional da ordem de R$ 1 trilhão.

Para obter esses resultados, expositores e visitantes aplicam anualmente no setor de eventos de negócios, somente na cidade de São Paulo, cerca de R$ 16,3 bilhões.

“As feiras e eventos de negócios são técnicos, visitados por compradores e profissionais que buscam negócios e troca de conhecimento e, portanto, são realizações possíveis dentro de protocolos sanitários. Não há aglomeração e é absolutamente possível organizar de forma a manter as distâncias necessárias e garantir o cumprimento de todos os protocolos de segurança”, complementa Galante.

 

Fonte: Mercado & Eventos