ABEOC Brasil – Carta aberta ao setor: entidades mostram sua força

ABEOC Brasil, ABRACE, UBRAFE e SINDIPROM SP divulgam carta aberta ao setor com trajetória da luta das entidades pela recém-conquistada retomada dos eventos e a importância da representatividade para o segmento.

Veja o texto na íntegra:

 

LUTA E VITÓRIA: CARTA ABERTA DAS ASSOCIAÇÕES AO SETOR DE EVENTOS

 

Março de 2020 é e sempre será o marco da maior crise vivida pelo mercado de eventos, principalmente os corporativos, feiras e congressos, mundo afora. Mas a data também trouxe à luz uma verdade que muitos se negavam a ver: a essencialidade das entidades representativas para a defesa do setor.

Se havia questionamentos quanto a essa importância, disseminando o descrédito em meio a um panorama de incertezas, o que se viu foi, desde o início, ABEOC Brasil, ABRACE, UBRAFE e SINDIPROM-SP, vezes em voo solo e muitas outras em conjunto, fazendo uso de todas as armas disponíveis para defender a sobrevivência de seus associados e, posteriormente, o retorno seguro às atividades.

Foram diversas frentes a serem atacadas simultaneamente. O primeiro momento, da compreensão do que estava acontecendo, foi rapidamente substituído por ações junto às autoridades para resguardar a integridade econômica e social das empresas. Reuniões, ofícios, projetos, lives, manifestos e muita, mas muita conversa, resultaram nas primeiras medidas provisórias emergenciais que possibilitaram manter caixa e equipes.

Pouco mais de um trimestre depois, a construção de um protocolo sanitário que atendesse especificamente o segmento foi somada aos esforços. O meticuloso trabalho apresentado ao corpo clínico do Hospital das Clínicas de São Paulo foi avalizado e hoje é reconhecido como documento direcionador da retomada e com sucesso comprovado pelo evento-teste realizado ao final de julho em Santos – SP. Ou seja, ilustramos, para sanar quaisquer dúvidas, que é sim possível voltar ao calendário de feiras, congressos e eventos corporativos sem riscos, com monitoramento, regras e testagem.

Mas para chegarmos ao ponto deste reconhecimento, encontros virtuais e presenciais se desdobraram. O grito insistente de alerta ecoou e as entidades foram acionadas para arrancar as travas que ainda impediam que fôssemos vistos e entendidos, finalmente dissociados das malfadadas e criminosas aglomerações clandestinas. Afinal, sempre soubemos que eventos são geradores de divisas e desenvolvimento. Eventos fazem crescer e são, ao contrário da imagem difusa que existia, seguros.

ABEOC Brasil, ABRACE, UBRAFE e SINDIPROM-SP tiveram, há que se destacar e agradecer, a felicidade de encontrar como ouvintes a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen; o subsecretário de Competitividade da Indústria, Comércio e Serviços, Eduardo Aranibar; o consultor da Investe SP, Pedro Mattozinhos; e o vereador da capital paulista, Rodrigo Goulart. Um grupo aberto a compreender e, finalmente, ouvir o discurso que repetíamos como um mantra: ESTAMOS PRONTOS PARA VOLTAR!

A programação dos eventos-teste e a entrega da feira de negócios e congresso à organização das entidades culminaram na conquista da almejada retomada. Motivo para vibrar, uma vitória, sem dúvida. Mas, a luta acabou? A resposta é um veemente NÃO! O caminho ainda é longo. Esse capítulo dramático de nossa história veio provar que há muitas fragilidades que precisam ser corrigidas e que o único meio para tal está nas mãos e vozes das entidades representativas. E que se entenda por representativas aquelas que fazem as vezes de, que se apresentam no lugar de, que suprem a falta de, que substituem, como afirmam os dicionários. As associações falam em nome de seus associados, brigam por eles, por seu crescimento, mas também pela defesa do mercado como um todo. E assim foi, por incontáveis vezes nesta pandemia.

Se queremos e precisamos nos fortalecer, buscar novos caminhos, voltar ao crescimento e nos preparar para crises sanitárias, econômicas, sociais, sejam quais forem, temos que fazer crescer as entidades. ABEOC Brasil, ABRACE, UBRAFE e SINDIPROM-SP, cada uma em seu nicho e formando um todo, mostraram isso com um trabalho incansável, mas que pode ser ainda maior e melhor com mais adesões e engajamento. Associe-se. Contribua. Faça a sua parte. Afinal, OS EVENTOS ESTÃO VOLTANDO E ESSE É O RESULTADO DA LUTA DA SUA ASSOCIAÇÃO.