CNC assume conselho representativo do Mercosul

Desde a última  quinta-feira (1), a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) passou a assumir, como presidente pro tempore, a Coordenação do Conselho das Câmaras de Comércio do Mercosul (CCCM), grupo criado em 1992 para alinhar o setor empresarial em relação ao livre-comércio entre as nações da América do Sul.

 

Além da CNC (representante do Brasil), participam do grupo entidades representativas dos países-membros Argentina, Paraguai e Uruguai e dos países associados Bolívia e Chile. Conforme manifesto conjunto elaborado pelo Conselho, “as instituições entendem que é necessária ainda mais união para elevar os investimentos no desenvolvimento econômico e social na região”.

 

Entre as sugestões contidas no documento, as Câmaras propõem fortalecer o Mercosul, fazendo do bloco um espaço mais integrado, com redução de travas e obstáculos, ampliação da relação com outros mercados e maior internacionalização.

 

“Precisamos aprofundar nossos laços, nos integrarmos ainda mais. Desde a negociação do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, após anos de demanda, o espaço a ser ocupado é cada vez mais o de protagonismo. Com esse desafio gigantesco da pandemia, queremos nos apoiar para que todos saiamos mais fortes”, afirmou o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

 

 

Fonte: Panrotas