Emenda propõe tornar Turismo receptivo em atividade de exportação

Nesta quinta-feira (20), em audiência pública da Comissão Turismo da Câmara dos Deputados, representantes do setor manifestaram apoio à emenda a uma Medida Provisória que pretende incluir o Turismo receptivo na categoria de comércio exterior, e garantir a essas atividades um regime tributário diferenciado.

 

De autoria do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), a emenda à MP 1040/21, que altera regras do ambiente de negócios, a fim de facilitar o comércio exterior, reduziria a carga de impostos e incentivaria a vinda de turistas estrangeiros ao País. O deputado defendeu que, assim como produtos que são exportados, o Turismo receptivo também traz divisas ao Brasil.

 

“Quem exporta um sapato produzido no Brasil por US$ 100 e vendido na Alemanha por US$ 200 internalizou US$ 100. Da mesma forma, o Turismo receptivo incentiva a vinda de estrangeiros, que gastam dólares no País. Por isso, defendemos carimbar esta atividade como agente exportador para fins econômicos e administrativos”, afirmou Otavio Leite.

 

Entidades como as associações brasileiras de Turismo Receptivo (BITO), da Indústria de Hotéis (ABIH) e de Agências de Viagens (Abav), além do Brasil Convention & Visitors Bureau e da Federação Brasileira de Hotéis e Restaurantes, consideram que a iniciativa pode ajudar na retomada do Turismo no País.

 

Na reunião, o diretor do Departamento de Atração de Investimentos do Ministério do Turismo, João Daniel Ruettimann, e o diretor de Gestão Corporativa da Embratur, Edson Queiroz, se comprometeram a discutir o assunto com a Comissão de Turismo, e de trabalhar para a aprovação da emenda.

 

“O Turismo é um grande agente econômico. Para se ter uma ideia, cada dólar investido na promoção do Turismo no exterior traz de volta US$ 20 de retorno. Essa emenda é de grande importância para o Turismo brasileiro e para a Embratur”, declarou Edson Queiroz.

 

As contribuições dos representantes do setor serão repassadas ao relator da MP na Câmara, deputado Marco Bertaiolli (PSD-SP).

 

 

Fonte: Panrotas