São Paulo cria fase de transição e libera comércio e cultos

O governo paulista determinou que a partir do próximo domingo (18) as atividades comerciais e religiosas poderão voltar a funcionar. A medida faz parte da nova “fase de transição”, que é uma etapa recém-introduzida no Plano SP de combate à pandemia no Estado.

A permissão, no entanto, segue com algumas limitações. O setor de serviços, por exemplo, poderá atender apenas entre às 11h e às 19h. Já as atividades religiosas coletivas em templos poderão receber apenas 25% de sua capacidade.

A medida vale, a princípio, pelo prazo de uma semana, quando a previsão é que outros grupos e atividades ganhem autorização para voltar a funcionar. Já partir do dia 24, locais como restaurantes, bares, salões de beleza, barbearias e atividades culturais poderão abrir as portas no mesmo horário (11h às 19h). Apenas as academias terão horário diferente: das 7h às 11h e das 15h às 19h. Todos esses estabelecimentos também precisam cumprir o protocolo de receber apenas 25% de sua capacidade.

O toque de recolher, conforme orientou o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), segue valendo das 20h às 5h. Também segue valendo a recomendação de teletrabalho para serviços não essenciais e de escalonamento na na abertura de indústrias.

A fase de transição, que se coloca entre as fases vermelha e laranja, vale para os mais de 600 municípios do Estado. Os representantes o governo ainda indicaram que, no início de maio, deve haver mais uma atualização do plano de reaberturas.

São Paulo já registou mais de dois milhões de casos confirmados de covid-19 e teve mais de 87 mil vítimas fatais da epidemia.

 

Fonte: Panrotas