Pandemia afetou 53% dos empregos no setor de Turismo global

O World Travel and Tourism Council (WTTC) estima que a pandemia da covid-19 tenha impactado 53% do total de empregos gerados pelo setor do Turismo globalmente. Com isso, o órgão ressaltou a importância da próxima Cúpula Mundial, a ser realizada entre os dias 25 e 27 de abril em Cancun, no México, onde serão analisados os desafios do setor e proporcionada uma plataforma para a sua recuperação.

“Os benefícios do Turismo vão muito além do impacto econômico nos países e destinos, nosso setor tem um impacto positivo nas comunidades, proporcionando oportunidades de desenvolvimento econômico, bem-estar social, conservação e proteção de seus recursos naturais e culturais, além de outros benefícios como a promoção do empreendedorismo, inovação e sustentabilidade, entre outros”, afirmou a diretora executiva do WTTC, Virginia Messina.

A executiva explicou que o setor de Viagens e Turismo teria registrado por nove anos consecutivos, até 2019, um crescimento econômico superior ao da economia global. Neste último, respectivamente, houve um aumento de 3,5% ante 2,5% em 2018. Além disso, a indústria do Turismo contribui com mais de 330 milhões de empregos em todo o mundo; um em cada quatro novos empregos são gerados pelo setor.

Referindo-se ao impacto que a pandemia gerou, Virginia destacou que 174,4 milhões de empregos foram afetados durante 2020 e por isso é importante que haja um plano de recuperação global para este setor, onde haja maior colaboração entre os setores público e privado.

O WTTC vem concentrando seus esforços principalmente na recuperação da confiança do viajante através do desenvolvimento de protocolos de higiene e segurança sanitária como o selo Safe Travels, que até hoje conta com mais de 250 emblemas atribuídos a destinos e empresas que adotaram seus protocolos. No entanto, o órgão reconheceu que existem ainda mais desafios para uma recuperação integral do setor, como a implementação de um protocolo para retomar a mobilidade internacional com segurança por meio de testes rápidos e o uso de tecnologia para eliminar as restrições e quarentenas.

 

O WTTC listou quatro ações fundamentais para retomar a a mobilidade internacional.

Um protocolo de mobilidade internacional para viajar com segurança

Testes rápidos e de baixo custo para prevenir a exportação e importação de vírus, apoiados por tecnologia (antivírus) e certificados digitais. No entanto, a vacinação não deve se tornar uma exigência para viagens, pois pode causar discriminação, pois o fornecimento de vacinas em todo o mundo é limitado.

Fortalecer os protocolos de saúde e higiene, incluindo a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais, além da implantação da vacinação, como parte de uma solução abrangente.

Continuar o apoio governamental ao setor, incluindo: fiscal, liquidez e proteção ao trabalhador, além de promover a importância do setor de Viagens e Turismo.

Apesar do atual contexto global adverso, o WTTC está confiante de que há espaço para otimismo e um futuro mais brilhante para o setor. A chegada da vacina estimulou esta e outras atividades; entretanto, não deve representar uma condição para sua restauração. Viagens de negócios, visitas familiares e férias podem retornar com uma combinação de um regime de testes reconhecido internacionalmente, uso obrigatório de máscaras, distanciamento social e a aplicação de rastreamento de contato.

 

 

Fonte: Panrotas