Sem grande destaque, RJ e SP são citados em índice global

[Alagev, 20/10/2017]
Rio de Janeiro e São Paulo são as únicas cidades brasileiras citadas no Índice Mastercard de Destinos Globais. A análise de volume e gastos de visitantes internacionais, que é realizada há nove anos pela operadora financeira, observa os dados em 132 cidades. Os números referentes a 2016 foram hoje divulgados.
No mercado latino-americano, Punta Cana é a cidade que mais recebeu turistas (e a previsão para 2017, com crescimento de 5,1%, é de manutenção da posição). A praia da República Dominicana recebeu no período 3,43 milhões de estrangeiros – que gastaram US$ 3,83 bilhões.
São Paulo surge na 4ª colocação em número de visitantes e em 5º em valor gasto na economia local – 2,25 milhões de turistas e US$ 1,64 bilhões. Já o Rio de Janeiro é 7º e 8º, respectivamente – 1,46 milhões de visitantes, que gastaram US$ 1,11 bilhões. A expectativa de gastos para 2017 é de crescimento exatamente igual: 14,6% para as duas cidades.
De acordo com a análise, em geral turistas internacionais gastam mais em compras. Em alguns mercados, como Paris, Nova York, Barcelona e Amsterdã, no entanto, é a gastronomia que faz com que os visitantes abram a carteira. O mesmo ocorre para os visitantes de São Paulo (33,3%) e Rio (28,1%).
A somatória dos resultados de 2009 a 2016 permite criar uma média de crescimento dos destinos latino-americanos. Nela, a capital do Peru, Lima, lidera o ranking com uma mediana de aumento de 15,29%. Rio de Janeiro (7,4%) é o 4º, e São Paulo (3,1%) é o 7º colocado.
GLOBAL
No mundo todo, cidades asiáticas e europeias dominam os rankings. Dentre os destinos que mais receberam estrangeiros em 2016, encabeçam a lista Bangcoc (Tailândia), com 19,41 milhões de turistas, Londres (Reino Unido), com 19,06 milhões, e Paris (França), com 15,45 milhões.
Dubai (EAU) é a cidade onde os visitantes mais gastam. Em 2016 foram US$ 28,5 bilhões deixados na economia do emirado. O ranking segue com Nova York (Estados Unidos), US$ 17,02 bilhões, e Londres (Reino Unido), US$ 16,09 bilhões.
Osaka (Japão), Chengdu (China) e Colombo (Índia), são as cidades com crescimento mais acelerado na média entre 2009 e 2016. No período, a japonesa cresceu 24%, seguida da chinesa (22,7%) e da indiana (20,3%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *