Marta Rossi, presidente do Festival de Turismo de Gramado: “participação do governo torna o Festuris mais forte”

[Diário do Turismo, 29/10/2017]
A abertura do FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo ocorre no dia 09 de novembro, a partir das 20 horas, no Palácio dos Festivais em Gramado. De acordo com a organização, somente a solenidade de abertura terá a presença de mais de 1500 profissionais de Turismo vindos de todo o mundo, além de autoridades e os principais empresários do setor na América do Sul. O evento que tem a duração de três dias (9, 10 e 11) recebe mais de 10 mil profissionais da área do Turismo de vários países.
O Festuris se divide em Congresso, que acontece no Palácio dos Festivais, e Feira de Negócios, no Serra Park. O DIÁRIO entrevistou a presidente do Festuris, a empresária Marta Rossi, e quis saber o total de geração de negócios que a feira produz, o custo de uma feira como esta e se é realmente imprescindível o aporte de dinheiro público, considerando a grande independência que o evento conquistou nos últimos anos. Acompanhe:
DIÁRIO – O Festuris passou a ser um acontecimento turístico na cidade de Gramado, praticamente se igualando ao Festival de Cinema. Quais são os números disponíveis na geração de negócios?
MARTA ROSSI – O impacto econômico do evento na cidade é de 15 milhões, segundo pesquisa da Faccat (Faculdades Integradas de Taquara), no ano passado a feira teve 253 milhões de reais em geração de negócios. Este ano esperamos que este número ultrapasse os 280 milhões de reais.
DIÁRIO – A confirmação de novos países participantes é um indicativo de sucesso do evento, mesmo diante de uma recessão interna no país?
MARTA ROSSI – Com certeza, mesmo com a recessão, nos últimos anos não diminuímos nosso investimento para conquistar expositores internacionais. Pelo contrário, apostamos alto e dobramos nosso investimento por entendermos que o FESTURIS funciona como uma mola propulsora para o setor turístico nacional e internacional. Penso também que esta resposta positiva está ligada a credibilidade conquistada no mercado como uma feira de resultados e altamente eficiente.

“Acreditamos que a participação de todos é a receita para o fortalecimento do evento. Por isso, nossas parcerias com os órgãos públicos é fundamental e este aval fortalece o FESTURIS”

DIÁRIO- Até que ponto o investimento de verba pública é necessária, considerando a forte participação de empresas? Pergunta: Sem governo e verba pública o Festuris existiria?
MARTA ROSSI- Acreditamos que a participação de todos é a receita para o fortalecimento do evento. Por isso, nossas parcerias com os órgãos públicos é fundamental e este aval fortalece o FESTURIS como evento e impulsiona o crescimento da indústria turística. Nosso trabalho é ter uma feira plural e com a participação de todos pois o setor turístico não se limita, precisa de parcerias e união para crescer e impactar positivamente a economia.A construção de um produto de sucesso precisa da participação e a união de todos os interessados.
DIÁRIO- Somando parcerias, concessões, permutas e verba, quanto custa um Festuris hoje?
MARTA ROSSI – Hoje o FESTURIS possui um custo estimado de pelo menos dois milhões de reais para ser colocado em prática. É um valor alto o que investimos mas sabemos da importância do FESTURIS para toda a cadeia turística. Nossa responsabilidade é muito grande.
Informações e credenciamento: www.festurisgramado.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *