Tendência: menos anúncios, mais eventos

[Revista Eventos, 27/07/2017]
A mudança na alocação de orçamentos de marketing vem beneficiando cada vez mais os organizadores de conferências e eventos comerciais, por permitirem conexão direta com os clientes, em detrimento dos tradicionais anúncios publicitários.
Matéria publicada na Folha de S. Paulo, no dia 24/7, reproduzindo a agência Reuters, destaca a conclusão da empresa de pesquisas e consultoria Outsell que “prevê que os orçamentos corporativos para eventos voltados a negócios entre empresas no gigante mercado americano vão crescer 4 por cento, para US$ 28 bilhões neste ano, ultrapassando o crescimento geral de 3,5% do orçamento para publicidade”.

Toby Roberts, cuja empresa, a Safety Media, oferece cursos de saúde e segurança, diz não acreditar mais em revistas corporativas, pois acredita que “ninguém as retira do plástico. A revista é entregue, mas ninguém abre”. Para ele, “eventos são uma ótima maneira de conseguir quantas pessoas quanto possível”.

A disputa entre meios de comunicação tradicionais e online dominou as discussões e as manchetes, mas as empresas não viam seus investimentos se traduzirem em vendas, daí a opção pelos eventos, que privilegiam o contato presencial com potenciais clientes, concorrentes e talentos.
De acordo com a empresa de pesquisa AMR International, o mercado de eventos globais, que girou US$ 25,6 bilhões em 2015, deverá crescer cerca de 4,6% ano até 2020.