Unedestinos e Embratur planejam ações conjuntas durante a WTM Latin America 2017

[Por Hôtelier News , 07/04/2017]
Com a presença dos membros da Unedestinos, União Nacional dos CVB´s e Entidades de Destinos, e da Embratur, Instituto Brasileiro de Turismo, foi realizada, na quarta-feira (5), durante a WTM Latin America, no Expo Center Norte, em São Paulo, uma reunião que teve como principal pauta, o novo planejamento para a promoção do Turismo nacional e internacional dos destinos brasileiros, que convergem para a prática de redes.
A Embratur abordou temas como a flexibilização do modelo institucional; realocação dos recursos para promoção nacional e internacional; isenção de vistos; e campanhas na mídia internacional. De acordo com o instituto, o objetivo é criar uma rede de promoção do turismo brasileiro, com metas de 2020.
Ainda foi detalhado o planejamento de atuação, prometido com o novo modelo para a Embratur, envolvendo escritórios regionais, internacionais, campanhas digitais, CVB´s, órgãos estaduais, instituições do trade, o Itamaraty e os pólos diplomáticos. “Com essas ações, o Brasil entrará no radar de destinos que, até então, não eram emissores para o Brasil, seja para lazer, negócios ou eventos”, explicou Vinícius Lummertz, presidente da Embratur.
“Na verdade, já somos uma rede. Somos representantes do Brasil de uma forma geral. Uma das ações já combinadas é que sempre que um profissional associado estiver presente em uma feira ou evento, será representante de toda a entidade”, pontou Michael Nagy, vice-presidente de Projetos da Unedestinos.
A Embratur indicou ainda que, com as medidas, a projeção de 6 milhões de visitantes internacionais, passe para 12 milhões até 2020, com US$19 bilhões em receita cambial e aumento do ticket médio do turista.
“Hoje, o turismo é muito maior do que era há 50 anos, quando a Embratur foi criada. Por isso, são necessárias mudanças e inovações”, disse Lummertz, completando: “Hoje o Brasil é, apesar da crise atual, é um dos maiores exportadores de alimentos do planeta. Resultado de 40 anos de trabalho. Ou seja, tem condições para tanto. Só há uma área com as mesmas condições para o País ser campeão mundial: o turismo. Aqui tem música, cultura, natureza e muito mais. O maior potencial dos próximos anos somos nós. Mas, por outro lado, no ambiente de negócios, há ainda muito para melhorar”, complementou Lummertz.
No mesmo dia, foi realizada assembleia geral da UNEDESTINOS, com apresentação de contas do ano fiscal 2016 e planejamento 2017, aprovados por aclamação.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *