Embratur discute estratégias para fomentar turismo com o trade

[Por  Mercado e Eventos, 24/10/2016]
A Embratur  reuniu líderes do turismo nacional, seus diretores e servidores para debater o planejamento estratégico institucional para os próximos anos. O evento, que teve sua primeira etapa realizada na última sexta-feira (21) visa preparar o Instituto para os desafios atuais e do futuro, reconhecendo a importância da gestão estratégica para o desenvolvimento sustentável do seu negócio. Na abertura do Seminário de Planejamento Estratégico Institucional, o presidente Vinicius Lummertz destacou a importância da atividade: “Nosso atual modelo de gestão faz com que o estratégico seja suplantado pelo operacional. O ideal seria mudar o modelo institucional da Embratur para dar mais mobilidade, melhores salários e maior efetividade às ações”.
A necessidade de desenvolver uma “alta cultura” como marca registrada da Embratur também foi levantada pelo presidente do Instituto. “Estamos prestes a completar 50 anos e temos que tomar uma decisão coletiva sobre o rumo a seguir. Queremos construir uma cultura sólida e competitiva que combine princípios, crenças e práticas para orientar as ações e o comportamento de todos”, afirmou Lummertz.A convite da Embratur, participaram do Seminário os seguintes convidados externos: Paulo Senise, presidente da TurisRio; Toni Sando, presidente do São Paulo & Visitors Bureau; Alain Baldacci, presidente do Sindepat; Mônica Samia, diretora executiva da Braztoa; Marco Ferraz, presidente da Clia Abremar Brasil; Douglas Simões, diretor executivo da Abeta; e Gilmar Piolla, do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu.
O grupo contribuiu principalmente com a análise do ambiente externo e a definição das prioridades da organização. Chegou-se ao consenso de que as principais oportunidades para a Embratur são a diversidade turística, a hospitalidade do brasileiro e o câmbio favorável.Na visão de Mônica Samia, é fundamental que a Embratur tenha um planejamento de longo prazo para não ficar demasiadamente vulnerável ao cenário econômico: “Precisamos trabalhar com horizonte claro, otimizar recursos e trazer resultados concretos para o turismo brasileiro”, completou. Nos dois dias de trabalho foram discutidas e formuladas as bases da estratégia, missão, valores e visão de futuro. O planejamento continuará a ser construído nos dias 31 de outubro e 1º de novembro.