Cresce preferência por meios alternativos de pagamento de despesas em hotéis

[Por Hôtelier News, 18/10/2016]
Não é novidade que, para manter uma boa posição a nível de concorrência, empreendedores da indústria hoteleira, incluindo os que representam as marcas mais antigas e estabelecidas, devem manter os olhos no futuro e, portanto, na próxima geração de clientes em potencial. Nesse sentido, mudanças constantes na forma de reservar e pagar pelas aguardadas férias não devem ser ignoradas.
Estudo feito pela Census Wide revela que a nova geração, ou millennials (viajantes de 16 a 35 anos), está abandonando o uso de dinheiro em espécie para pagamento. Vinte e cinco por cento acham que manter grandes quantidades em seu poder os torna mais propensos a serem vítimas de crimes e 45% demonstram preocupação em guardar algum montante dentro do quarto dos hotéis. Outros 35% afirmam levar o mínimo de dinheiro possível. O pagamento por meios alternativos que não envolvam moeda em espécie é o preferido de um entre dez entrevistados, sendo que do total de pessoas ouvidas, 5% não utilizaram cartões, e sim aplicativos Android ou o Apple Pay para as despesas em viagens nos últimos 12 meses.
Embora seja mais prático, o uso das novas tecnologias também podem tornar-se uma dor de cabeça se o viajante não estiver completamente a par de seu funcionamento e do impacto que elas podem causar em seu orçamento. Dos entrevistados, somente 29% verificaram as taxas que os cartões ou aplicativos cobram ao serem utilizados em países estrangeiros.
A pesquisa também apurou que, este mesmo perfil de viajante enxerga as férias como uma oportunidade para tirar ótimas fotos e publicá-las em suas redes sociais. Um em cada cinco entrevistados elegeu a postagem de fotos no Facebook ou Instagram como a primeira coisa a ser feita no destino, enquanto 31% elegeu a ida a piscina mais próxima e 24% escolheu a ida ao bar.