MTur irá concorrer a uma vaga na secretaria executiva da OMT

[Por Mercado e Eventos, 09/09/2016]
O Ministério do Turismo, representando o Brasil, está concorrendo a uma das cinco vagas da região das Américas no Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT), para o período de 2018 a 2021. A candidatura foi apresentada ao secretariado da OMT em agosto, e oficializada nesta semana. Em 2017, três vagas serão renovadas, do total de cinco assentos, hoje compostos pelo Equador, Peru, Bahamas, México e Paraguai. Além do Brasil, a Jamaica e a Argentina também já estão confirmados como candidatos ao conselho.
Para a candidatura, o país assume o desenvolvimento de três ações fundamentais para a consolidação de sua política nacional de turismo: fomento do tema da economia colaborativa e mídias digitais; ampliação dos debates sobre a regulamentação da Proteção ao Consumidor Turista e intensificação das discussões sobre o tema da acessibilidade.
O Brasil é membro da OMT desde 1975 e fez parte do Conselho Executivo durante cinco mandatos, além de participar de diversos debates e grupos de trabalho, contribuindo para o alcance das metas da organização. Entre os principais resultados destes grupos de trabalho estão a criação de uma política única de governança entre a OMT e suas entidades externas e a elaboração da Declaração de Facilitação dos Deslocamentos Turísticos em 2009, firmada entre membros da organização para facilitarem os fluxos turísticos internacionais.
Já o Conselho Executivo da OMT, responsável juntamente com o secretário-geral da organização pela tomada de decisões para a implementação de resoluções e recomendações da Assembleia Geral, é composto por 31 estados membros da OMT, eleitos para o período de quatro anos, sendo que metade de seus membros é renovada a cada dois anos. A eleição para a renovação dos mandatos no Conselho será realizada no segundo semestre de 2017, durante a 22ª sessão da Assembleia-Geral em Chengdu, na China.