Como comemorar o Dia Mundial do Turismo

[Por Mariana Aldrigui, Ensinando Turismo, 27/09/2016]
Bastou um professor e seu método para me motivar a ser professora. Extremamente criterioso e competente, me disse “eu não sei nada de Turismo, você vai ter que me ensinar; o que eu sei é sobre o método científico, e isso eu te ensino”. E foi um incrível aprendizado. Tanto que jamais deixei de seguir suas orientações, e sempre que possível recorro a anotações do tempo em que convivemos.
A principal pergunta a ser feita, sempre, é “por quê?”. Jamais, em tempo algum, inicie uma pesquisa com certezas. Volte às origens, considere os motivos e o contexto que levaram à definição de algumas das “certezas” que você toma como inquestionáveis.
Já se perguntou por que o Dia Mundial do Turismo é comemorado em 27 de setembro? O que aconteceu nesta data?
Pois bem – em 1979, a Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo se reuniu e decidiu que, a partir de 1980, haveria um dia mundial dedicado à disseminação de informações sobre Turismo e sua importância social, cultural, política e econômica. E o dia 27 de setembro foi escolhido por ter sido neste dia, em 1970, que se formalizaram os Estatutos da OMT (UNWTO). Curiosamente, a data corresponde ao final do verão no hemisfério norte, e início da primavera no hemisfério sul, quando muitas pessoas começam a planejar viagens.
Sob orientação da OMT-UNWTO, a data é celebrada em vários países, mas a principal comemoração é rotativa, sendo que em 2016 ela acontece em Bangkok. O tema deste ano é Tourism For All – Promoting Universal Acessibility (Turismo para Todos – Promovendo Acessibilidade Universal). Há diversas informações em http://wtd.unwto.org/
Se você é aluno ou professor, hoje é um dia para fechar os livros por alguns momentos e olhar em volta. Não faz o menor sentido discutir teorias se o lugar onde você está não é acessível, se há pessoas que não conseguem chegar para uma aula, não conseguem entrar em um ônibus, não conseguem aproveitar a cidade onde moram.
O seu desafio, hoje e sempre, é parar de repetir as mesmas coisas sem pensar.
É parar de idolatrar ideias arcaicas.
É ser criativo, ousado, revolucionário – permitindo que todos possam conseguir chegar, ficar e aproveitar dos diferentes lugares desse país, desse mundo.
Há uma grande feira do turismo esta semana. Vá até lá, aproveite para aprender um pouco mais. Saia da sala de aula, saia dos mesmos círculos fechados, ponha-se um pouco no lugar do outro e ajude-nos a fazer do que temos hoje algo para todos.