Rio-2016 gera 120 congressos, 43 eventos de negócios e US$1,8 bilhão na economia

[Por  Mercado e Eventos, 16/08/2016]
O legado da realização da Olimpíada para o Rio de Janeiro já começa a ser contabilizado. Num painel promovido nesta terça-feira (16), no Espaço Rio, pela Rio Negócios, o secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Antonio Pedro Figueira de Melo disse que até 2020 a cidade já contabiliza 120 congressos e eventos captados.
Diante de uma plateia com 100 empresários e representantes do trade admitiu que o desafio está em atrair novos negócios e gerar recursos. “Queremos superar a barreira de dois milhões de turistas internacionais que a cidade recebe por ano. Fizemos o dever de casa e a prova disso está nos investimentos com quase 60 mil quartos de hotéis e a mobilidade urbana dando um salto de 18% para 65% no transporte de massa”, adiantou.
Já o secretário estadual de Turismo, Nilo Sérgio Felix destacou os inúmeros benefícios para o turismo do interior fluminense. “O empresariado aposta neste crescimento e a prova disso é que já contamos no interior com 45 mil quartos de hotéis empregando 70 mil pessoas. Estimo que o crescimento no fluxo turístico venha gerar para os nossos polos turísticos do estado um crescimento de 8% a 10% a médio prazo”, afirmou.
O presidente da Embratur, Vinícius Lummertz lembrou que um dos principais legados para o Rio de Janeiro e o país é a capacidade de percepção para realização de novos negócios e megaeventos. “Estamos vivendo um momento de grande ebulição mas o país requer mais recursos e competitividade. Precisamos definir uma agenda de concessões para os investimentos privados e colocar o turismo no centro do debate nacional como uma das saídas para a crise”, ressaltou.
O diretor da Rio Negócios, Marcelo Haddad destacou os números envolvendo rodadas de negócios e captação por parte dos investidores. “De março a setembro o programa da Rio Negócios já realizou 43 eventos reunindo 2.800 tomadores de decisão de 800 empresas. Desse total estamos com quatro eventos Master e um deles acontece hoje para definir que Rio nós queremos para o futuro”, explicou.