MTur e Embratur revelam o perfil dos turistas que vieram para a Rio-2016; confira

[Por Mercado e Eventos, 18/08/2016]
O perfil dos turistas brasileiros e estrangeiros que vieram para participar da Olimpíada foi divulgado nesta quinta-feira, durante entrevista coletiva para mais de 100 jornalistas, no Media Center. Participaram da coletiva o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, o diretor de estudos econômicos e pesquisas da Pasta, José Francisco Salles Lopes, e o presidente da Embratur. Na ocasião, Padilha comemorou o balanço: “O Brasil teve competência para fazer os Jogos Olímpicos”. Por sua vez, o ministro Alberto avaliou os dados como um coroamento do ciclo de megaeventos no Brasil: “Os números mostram que estamos realizando uma Olimpíada memorável. Para o turismo, o resultado é especialmente importante. Mostra que teremos um legado de imagem extremamente positivo”.
Confira os resultados apresentados.
Vistos – A isenção de visto em caráter excepcional para a Olimpíada e Paralimpíada foi usada por 74,7% dos turistas internacionais dos países beneficiados (EUA, Canadá, Japão e Austrália) e 82,2% deles afirmaram que a medida facilitaria um retorno ao Brasil.
Renda – A pesquisa revelou que o turista da olimpíada é um viajante qualificado, com renda média de US$ 3.581,00 no público internacional e acima de R$ 3,5 mil para 70% dos brasileiros.
Permanência e Gastos –  O brasileiro ficou em média 10,3 dias e teve um gasto diário de R$ 337,9. Já o estrangeiro permaneceu 11,7 dias e gastou US$ 103,7 por dia.
Procedência –  O país que mais enviou turistas para o Brasil foram Estados Unidos (21,2%), seguidos da Argentina (14,8%) e da Inglaterra (4,8%). A maioria do público interno veio do Sudeste (51,1%), seguido do Nordeste com 18,5% e da região Sul, com 15,7%.
Idade e sexo – Os brasileiros que viajaram para o Rio de Janeiro na Olimpíada têm idade média de 37 anos, 51,3% são solteiros e 62,7% são homens.Do público estrangeiro, 83,5% têm mais de 25 anos, 64,4% são homens e 56,5% estão no Brasil pela primeira vez.
Informações – A internet foi a principal fonte de informação para a organização da viagem dos dois públicos pesquisados – doméstico (70%) e internacional (63,4%). As agências de viagens representaram apenas 3,7% na consulta dos turistas estrangeiros que vieram ao Brasil para os Jogos.
Hospedagem – Para o público doméstico a casa de parentes e amigos foi o principal (48,6%) meio de hospedagem, seguida dos imóveis alugados com 21,2%. No caso do público internacional, 37,2% ficaram em hotéis ou flats e 25% em imóveis alugados.
Gastos – Em 11,7 dias, o estrangeiro gastou mais de US$ 103,7 por dia, o que representa R$ 335,66 na cotação atual. O número é muito semelhante ao gasto do brasileiro que, em 10,3 dias em média, gastou diariamente R$ 337,90
Quantidade – Dos que vieram ao Brasil do exterior, 30,7% estavam sozinhos, 21,3% com a família, 23% com os amigos e 25,1% eram casais. Já entre os turistas domésticos 22,7% vieram sozinhos, 19,3% vieram com a famíla, 18,5% com amigos e 12,8% eram casais.
Tipo  – 56,5% visitaram o Brasil pela primeira vez. A idade média é de 37,6 anos, sendo que 74% têm nível superior, 80,7% recebe mais de R$ 1.760 de salário e o tempo médio de permanência 10,3 dias.