Mesmo com crise, Virada Sustentável traz 800 eventos gratuitos a SP

[Por  Folha de S.Paulo, 24/08/2016]
Apesar da dificuldade de recursos em meio à crise econômica, a 6ª edição da Virada Sustentável começa nesta quinta-feira (25) na cidade de São Paulo com expansão de atividades: serão mais de 800 eventos em cerca de 150 locais até domingo (28).
A programação, que atinge todas as regiões da capital, inclui desde uma pedalada noturna iluminada, do largo da Batata ao parque Villa Lobos (zona oeste), até um tour por murais de grafites feitos por artistas famosos no Grajaú (extremo sul).
Entre os destaques haverá ainda uma aula de spinning nas alturas, promovida pelo Hospital Bandeirantes (na Liberdade, região central), em seu heliponto domingo às 10h, um circuito de crossfit utilizando material reciclado na quinta (25) às 14h, no Jaraguá (zona norte), e uma oficina culinária que irá ensinar a aproveitar restos de alimentos realizada no Jardim Lapenna (zona leste) às 13h30, na sexta (26).
O jornalista André Palhano, organizador do evento, diz que, devido ao orçamento reduzido e à crise econômica, a captação financeira do festival acabou sendo prejudicada.
O orçamento de 2015 foi de R$ 2,3 milhões. Este ano, a organização conseguiu captar, via Lei Rouanet, R$ 1,5 milhão.
Por isso, pensava que a edição seria menor que a do ano passado, que contou com mais de 700 atrações espalhadas em 138 pontos da cidade. Todas os eventos são gratuitos.
O número de projetos inscritos, porém, surpreendeu: mais de 2.000 foram oferecidos à curadoria.
“Movimentos como cicloativismo e ocupação do espaço público têm tido muita adesão nos últimos anos”, diz Palhano, para quem a tendência acabou se refletindo na expansão da Virada Sustentável.
“Antes a sustentabilidade era associada apenas a questões ambientais, como água, reflorestamento. Mas assuntos como erradicação da pobreza, mobilidade urbana, ocupação, também entram neste ‘guarda-chuva’. Por isso a variedade de temas”, afirma Palhano.
 
“ECOCHATOS”
A ideia da Virada Sustentável surgiu há seis anos, com uma proposta variada e colaborativa, segundo Palhano.
“As campanhas de comunicação sobre sustentabilidade eram muito impositivas: faça isso, faça aquilo. Acabaram criando a figura do ‘ecochato'”, diz. “Criamos um festival essencialmente cultural, cujos conteúdos são informativos, para substituir essas campanhas e chamar atenção para a causa de forma mais divertida”, afirma.
Para conhecer os eventos, clique aqui para a programação completa.
 
VIRADAS
A sustentabilidade é mais um tema contemplado por um festival com múltiplas atrações temáticas ocupando a cidade.
A Virada Cultural, promovida pela prefeitura desde 2005, tem duração de 24 horas e oferece atrações culturais variadas e simultâneas em diversos pontos de São Paulo.
Já a Virada Esportiva, da Secretaria Municipal de Esportes Lazer e Recreação, terá sua 10ª edição no final de 2016, promove a prática de diversas modalidades de esportes e atividades físicas em qualquer horário do dia.
Os festivais são inspirados no evento cultural francês chamado “Nuit Blanche”, que acontece anualmente em Paris.
Na capital francesa, instalações artísticas são feitas em vários pontos da cidade. Os museus passam a funcionar 24h e recebem turistas e moradores gratuitamente.