Turbulência na economia não afeta mercado de Viagens Online no Brasil

[Por Tradetur , 10/09/2015]
O mercado de viagens online continuará em alta em 2015 e segundo expectativa da eMarketer, empresa especializada em pesquisas digitais, crescerá 14% neste ano, totalizando US$ 12 bilhões.
Apesar da crise econômica que atravessamos, derrubando vendas, nível de emprego, etc, o comércio eletrônico, de forma geral (e incluindo viagens), não sentiu os efeitos da crise também em 2014 e cresceu 24%. Isto é reflexo de que os brasileiros estão cada vez mais acostumados a buscar informações, comparar preços e comprar  na web. Esta é uma característica que só tende a acentuar. Veja o quadro abaixo.

Esse crescimento perde velocidade até 2019, mas continua expressivo. De acordo com a pesquisa da PhoCusWright publicada no final de 2014, mais da metade dos viajantes brasileiros se inscreveram para receber newsletter das OTAs (Online Travel Agencies). Isto significa que esses consumidores estão muito interessados em “ouvir” o que essas empresas têm a dizer, ou seja, promoções, novidades, lançamentos, etc.
Ainda, de acordo com relatório do E-bit, que divulga o faturamento do comércio eletrônico no Brasil anualmente, há 61,6 milhões de brasileiros que já fizeram alguma compra online. Destes, 51,5 milhões fizeram pelo menos uma compra em 2014 e as demais (10,1 milhões) não compraram pela Internet no último ano.
Também chama a atenção o crescente número de brasileiros que compram em sites internacionais:25% desses e-consumidores estão comprando  de empresas estrangeiras. A variedade de produtos inclui eletrônicos, moda, cosmético e também viagens e turismo. Portanto, ou acordamos e nos preparamos para este cenário, ou corremos o risco de perder vendas não só para os grandes sites brasileiros, mas para as grandes OTAs mundiais.