Governador da Paraíba ao se referir à importância do Centro de Convenções para o turismo paraibano

[Por PB Agora, 04/08/2015]
“É a Carta de Alforria!”, dessa maneira se posicionou o governador Ricardo Coutinho (PSB) ao se referir à importância do Centro de Convenções para o turismo paraibano, pois, dando continuidade a comemorações dos 430 anos de fundação da cidade de João Pessoa, a gestão estadual, entrega nesta quarta, 5, o Teatro A Pedra do Reino com o intuito de homenagear o dramaturgo Ariano Suassuna, autor de obra homônima.
Considerada a mais importante obra da sua gestão voltada para o turismo, Ricardo lembrou que já foram entregues no equipamento o Congresso (2012) e o Pavilhão de Feiras funcionando normalmente, com uma capacidade de abrigar vinte mil pessoas estando ao mesmo tempo no interior do equipamento localizado no Centro de Convenções da Paraíba.
“O Teatro A Pedra do Reino terá um palco excepcional, provavelmente um dos maiores palcos que existem no país hoje, temos um elevador no palco próprio para orquestras e óperas, nesse palco existem trinta e três varas para cenário e iluminação, o sistema de áudio com o que há de mais moderno e estamos concluindo o Centro de Convenções entregando o Heliponto e o Relógio do Sol”, comemorou.
Coutinho se mostrou bastante orgulhoso em poder entregar à sociedade paraibana uma obra que significa um verdadeiro divisor de águas no turismo local.
“Isso me deixa muito feliz, ter chegado a um momento como esse, de entregar a maior obra de infraestrutura turística da historia da Paraíba e eu só posso agradecer a Deus em primeiro lugar e ao povo da Paraíba por ter me dado a condição, a oportunidade e a capacidade de poder brindar não apenas uma cidade como a Paraíba como um todo”, argumentou
“Os eventos turísticos que existem no Estado, tudo isso estará sendo beneficiado por que só os eventos que já estão agendados aqui para o Centro de Convenções hoje chegam a R$ 95 mi, numa projeção de recursos que vão ficar aqui dentro da economia e esse pessoal que vem irá fortalecer o nosso turismo interno”, disse, acrescentando que: “É a maioridade desse Estado em relação ao turismo”, frisou.
É válido lembrar que a Paraíba só podia hospedar eventos que fossem até oitocentas pessoas em locais como o: Auditório do Hotel Gardem (Campina Grande), o Espaço Cultural e o auditório do Hotel Tambaú locais considerados pelos especialistas de médio porte.
“As grandes feiras e as grandes mostras, o turismo de eventos, ele não passava por aqui, agora a realidade é diferente”, enfatizou o socialista.
O Teatro – Com quase três mil lugares o Teatro A Pedra do Reino é o maior do Nordeste, segundo do Brasil e um dos maiores da América Latina. O local possui uma área de 11.763,00 m² e possui assentos para portadores de mobilidade reduzida. Para a realização da obra foram investidos recursos na ordem de R$ 60 milhões. tendo capacidade para cerca de 3 mil pessoas.A entrega do teatro vai ser marcada pelo show da Orquestra Sinfônica da Paraíba e das cantoras Zélia Duncan e Maria Juliana.
Para o secretário de Estado da Cultura, Lau Siqueira, esse é mais um reconhecimento do Governo do Estado a uma das personalidades mais importantes da Cultura Brasileira. “É uma conexão que se faz com a história do poeta Ariano Suassuna, onde estamos construindo uma ligação com a própria história da Paraíba. Essa escultura e até mesmo o próprio nome do teatro – A Pedra do Reino, agora se somam a outros reconhecimentos da vida e obra de Ariano, como, por exemplo, o Museu Armorial dos Sertões, no município de Aparecida, e a escultura Pedra do Reino, no Parque Solon de Lucena”, destacou o secretário.