Corredores querem mais segurança e hidratação durante as provas

A Eventbrite Brasil, plataforma online de gerenciamento de eventos, realizou um estudo sobre os participantes de corridas da América Latina. O objetivo do levantamento é revelar o perfil dos atletas e as suas preferências. Foram consultados mais de 1600 participantes de competições que foram organizadas por meio do serviço entre os anos de 2013 e 2015.
A corrida é um esporte acessível, que vem se tornando cada vez mais popular, especialmente no Brasil. A prática pode ser feita em espaços públicos, ao ar livre, academias, montanhas e trilhas. O corredor pode praticar sozinho ou em grupo e a qualquer hora do dia ou da noite e traz inúmeros benefícios para a saúde.
Com as corridas organizadas, esses “novos atletas” encontraram um incentivo a mais para ultrapassar seus limites e aumentar os seus objetivos em relação ao esporte, com o objetivo de melhorar o seu desempenho e as distâncias percorridas. Atualmente, não falta criatividade para essas competições, cada vez mais surgem corridas temáticas como a Race Color, Color Run, Disney Magic Run, corridas com fantasias, com a companhia de animais de estimação, etc. As opções são inúmeras e esse público de participantes mostra com esse estudo que querem cada vez mais corridas e competições.
Os dados coletados revelaram que as maiores preocupações dos atletas de corridas são a hidratação e a segurança durante a prática do esporte. Cerca de 80% dos entrevistados sinalizaram que os postos de hidratação são itens que não podem faltar em uma competição e relatos dos entrevistados mostram que essa falha na organização pode atrapalhar a sua performance, o que pode ocasionar risco à saúde dos atletas.
“Já passei mal durante uma corrida pois o posto de hidratação estava muito longe, e em Brasília estava muito seco. Acho que numa corrida pode faltar tudo, menos água.”
O controle do tráfego dos carros durante as provas foi citado por mais de 70% deles, alertando para o risco de atropelamentos por imprudência de motoristas que invadem a pista das provas.
“Para correr na rua tem que ter divulgação do percurso para os motoristas, pois eles não respeitam e chegam a avançar na pista. Como houve um caso de corrida de rua a noite e o motociclista não se incomodou e atravessou, quase atropelando um grupo, e eu estava neste meio. Entre muitos outros casos que já houveram.”
O terceiro item mais importante são os postos de primeiros socorros (68,7%), seguido pela sinalização das provas (66%).
O estudo: As corridas vistas pelos corredores: o perfil e as preferências dos atletas amadores, traz informações inéditas para organizadores de corridas aprimorarem suas competições e tornarem a prática deste esporte mais prazerosa e segura.
Mais da metade deles (72%) responderam que participaram de mais de 5 corridas em anos anteriores e 80,5% pretendem participar de mais de 5 ainda em 2015.
Corridas Infográfico
Confira a seguir mais informações encontradas no estudo:
Brasileiros correm mais que Argentinos
Dos entrevistados brasileiros, 62,47% são homens, 37,53% mulheres, ao contrário da Argentina, onde a maioria das respostas vieram do sexo feminino (55,89%), contra (44,11%) do masculino. A faixa etária predominante dos corredores no Brasil é de 35 a 39 anos e na Argentina de 40 a 44 anos.
Corredores treinam por conta própria e praticam esportes regularmente
Mais da metade respondeu que treina por conta própria (62,7%), e pratica esportes de 2 a 4 vezes por semana (53,3%). Os brasileiros têm o costume de se inscrever para as corridas de 3k com uma semana de antecedência (29,38%), 5k de 2 a 4 semanas (39,63%), 10k também entre 2 a 4 semanas (32,89%), 21k de 1 a 3 meses (32,79%), 42k com 4 a 7 meses de antecedência (20,86%) e distâncias maiores, como Ultramaratonas também entre 4 a 7 meses.
Os argentinos seguem a mesma linha dos brasileiros, eles se inscrevem para as competições com distâncias menores de 21k de 2 a 4 semanas de antecedência (41,34%), 21k de 1 a 3 meses (41,21%), 42k de 4 a 7 meses (26,56%). Para distâncias maiores eles se inscrevem 4 a 7 meses antes. Ambos países responderam que para modalidades como Triathlon ou Pentatlo, os corredores se inscrevem e começam a se preparar com um ano de antecedência.
Os itens sinalizados pelos corredores como muito importantes são: conhecer o valor da inscrição (63%), ordem e rapidez na entrega dos kits (55,56%), localização da largada e chegada (55,76%), assim como a facilidade no processo de inscrição (51,74%) e as opções de meios de pagamento das provas (50,63%).
Segundo o Gerente de Marketing da Eventbrite Brasil, Hugo Bernardo, as informações sobre os tempos de antecedência das inscrições são muito importantes. “O organizador poderá programar as inscrições do seu evento esportivo, como as corridas, em tempo dos atletas se inscreverem e se prepararem para o evento. Por exemplo, para distâncias acima de 21k o ideal é dar a largada nas inscrições com um ano de antecedência”, indica.
Eles querem segurança e hidratação durante as provas
Na chegada o que eles querem é se hidratar (78,2%), a limpeza das vias utilizadas durante as provas também é uma das preocupações dos atletas (66%), as medalhas entregues ao final da prova foram sinalizadas por 36,8% deles e os snacks e alimentação por 46,4% deles.
44,7% dos corredores acham muito importante receber a publicação do resultado de sua performance, porém, a pesquisa indica que os prêmios ao final não são tão importantes, apenas 1,7% das respostas consideram as premiações relevantes, o mesmo se aplica para as camisetas, sinalizadas apenas por 3,7% das respostas.
Grupos do Facebook são fontes de informação dos corredores
O estudo aponta que 50,6% dos corredores que responderam a pesquisa se informam sobre as competições nos grupos do Facebook que seguem e fazem parte. Além disso, 41,6% deles disseram que acessam os grupos para saberem sobre dicas e novidades sobre as corridas, como um canal de notícias para saber tudo que está acontecendo no mundo deste esporte, o que pode ser uma valiosa dica para os organizadores que desejam divulgar o seu calendário de competições.
46% responderam que ficam sabendo através de amigos (o famoso boca-a-boca), os envios de convites, informativos por e-mail e newsletter foram escolhidos por 37,5% e os sites especializados em esportes foram citados por 29,4%.
O que eles querem ver melhorar?
Mais postos de hidratação durante os percursos, segurança com o controle do tráfego de veículos, melhores instalações como banheiros químicos, área de recuperação e informações sobre as rotas que serão percorridas.
“Segundo os depoimentos coletados, se os organizadores das competições elaborarem um bom plano que inclua todos esses itens, o corredor irá participar com mais tranquilidade e maior foco no esforço físico que terá que enfrentar durante todo o percurso. Desta forma, a sua experiência será mais positiva e, como já foi mostrado com esse estudo, esse público pretende participar cada vez mais desses tipos de eventos esportivos”, finaliza Bernardo.