Rio terá receita de US$ 1,7 bi em eventos técnico-científicos em 2015

[Por Jornal do Commercio, 07/07/2015]
O calendário de eventos técnico-científicos, que incluem congressos, feiras e convenções, conta com 229 eventos do tipo na capital fluminense para este ano, sendo 164 nacionais e 65 internacionais, segundo dados da Rio Convention & Visitors Bureau (Rio CVB). Estes eventos devem gerar para a cidade do Rio uma injeção de recursos de US$ 1,7 bilhão, graças ao contingente de 1,3 milhão de congressistas que a cidade deve receber até o fim deste ano. No ano passado, o calendário fechou com 154 eventos técnico-científicos. Já em 2013, foram 159, com a presença de 195 mil congressistas. Isso faz com que este ano seja considerado um dos melhores no segmento.
O diretor Comercial do Rio Convention & Visitos Bureau, Michael Nagy, o Rio tem uma forte vocação para atrair eventos e concorre internacionalmente para sempre receber eventos de grande e médio porte. “E isso vai continuar a ocorrer, principalmente com o fato da cidade receber os Jogos Olímpicos, pois trazem melhoria na mobilidade e promove a integração da Barra da Tijuca com a Zona Sul”, disse.
De acordo com o Rio CVB, os números são resultados do extensivo trabalho feito pela entidade no mercado de congressos e conferências, que atendem pela sigla em inglês Mice (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions). Apenas este ano, a entidade recebeu, em parceria com a Empresa Municipal de Turismo (Riotur) e a companhia aérea Tam, cinco potenciais agentes e operadores dos Estados Unidos especializadas em viagens corporativas. Também, em conjunto com a Riotur, realizou em Frankfurt a IMEXrun Inspired by Rio de Janeiro, corrida de rua que reuniu 325 atletas de 27 países, sendo 85% do segmento Mice.
Nagy explicou também que a entidade já trabalha para receber edições de eventos previstos para serem realizados até 2030. O trabalho precisa ser preparado antecipadamente, pois existem alguns eventos que têm periodicidade grande. Alguns são realizados a cada cinco anos, chegando até mesmo em dez anos, em alguns casos.
“O trabalho não é visto pelo grande público, mas já foram captados 25 eventos para 2020. É preciso observar que a cidade tem hoje a Barra da Tijuca como o destino mais bem preparados para eventos”, disse ele.
Apesar da importância da Barra, o diretor acrescentou também que a entidade negocia a criação de mais espaço para congressos na cidade, que deverá ficar na Zona Sul. “Além do Riocentro, há o Hotel Windsor Barra, com capacidade para receber três congressos simultaneamente, há também o Centro de Convenções SulAmerica, na Cidade Nova. Estamos conversando e trabalhando. Há questões levadas em consideração como mobilidade e localização”, completou.
Atração
O Rio Convention promoverá um workshop para agentes de viagens, em Bogotá e Quito, em agosto; Lima e Cidade do México, em outubro. Além disso, participa, ao longo do ano, de 26 feiras de turismo nacionais e internacionais, incluindo as que têm foco no mercado Mice como a Festuris, em Gramado (RS), e a IBTM World, em Barcelona, na Espanha. Ambas serão realizadas em novembro deste ano.
Outras ações como reuniões periódicas com seus mantenedores, participações nos encontros da Internacional Congress and Convention Association (ICCA) e troca de sinergia com órgãos oficiais de turismo e com empresas especializadas em eventos dos principais destinos do mundo, fazem parte da agenda do Convention para promover o Rio de Janeiro como destino de eventos e negócios.