Maceió Convention reúne empresários e entidades ligadas ao turismo

[Por BRASILTURIS JORNAL 02/07/2015]
O Maceió Convention, realizou, na manhã de hoje, dia 2, o Encontro Empresarial entre mantenedores, Sedetur, Semptur, Sebrae e representantes de entidades ligadas ao segmento. Na oportunidade, a consultora em Turismo de negócios e eventos, Vaniza Schuler, a convite do MC&VB, ministrou palestra sobre as funções de um Convention Bureau e a sua atuação.
Para dar início à solenidade, membros de entidades ligadas ao turismo que estavam presentes foram convidados para compor a mesa do Conselho Curador, como o presidente da Abav-AL, Afrânio Lages, a secretária de estado do desenvolvimento econômico e turismo, Jeanine Pires, o diretor técnico do Sebrae, Ronaldo Moraes, o presidente da ABIH-AL, Maurinho Vasconcelos e o secretário de turismo de Maceió, Jair Galvão, além de Glênio Cedrim representando o Maceió Convention.
Com a palavra, o presidente do MC&VB explicou a importância da capacitação do segmento de negócios e eventos para Alagoas. “Precisamos multiplicar o poder de gerar negócios através do turismo de eventos, principalmente na época da baixa temporada, para que a sazonalidade diminua”, disse.
Jeanine Pires, que já foi diretora executiva do Convention Bureau, afirmou que o trabalho de captação de eventos demora a dar resultados e que o desafio vai ser maior ainda, pois a oferta hoteleira aumentará nos próximos anos. “É importante trabalhar de maneira estratégica”, pontuou.
No encontro também foi apresentado o vídeo promocional do Maceió para Eventos, nova marca trabalhada pelo Convention Bureau de Maceió que irá auxiliar na captação de novos eventos. A produção apresenta a capital alagoana como destino ideal para o turismo de negócios, com diversos espaços para eventos e rede hoteleira diversificada.
Encontro Empresarial
Com o tema “Como potencializar as oportunidades de negócios geradas pelo Convention Bureau”, Vaniza falou sobre a importância da identificação do perfil de cada turista, dos problemas enfrentados pelos visitantes a negócios, além do objetivo dos CVBs, que é gerar negócios lucrativos para os destinos e associados.
A consultora enfatizou, ainda, as mudanças enfrentadas pelo mercado de trabalho. “Antigamente, o funcionário perfeito era o que trabalhava 12 horas sem parar, o que não acontece atualmente. Mesmo vindo a negócios, o turista quer conhecer a cidade e aproveitar o local no seu tempo livre”, contou.