Porto Alegre se mobiliza para garantir recursos para Centro de Eventos

[Por Mercado e Eventos , 15/06/2015]

Investimento considerado estratégico para a capital gaúcha e seu crescimento no segmento de turismo de eventos nacionais e internacionais, a construção do Centro de Feiras e Convenções de Porto Alegre ganhou força e tem agora uma nova frente de batalha. Desta vez, para garantir a liberação dos recursos, que foram empenhados pelo governo federal e agora estão ameaçados de serem suspensos por decreto presidencial.

Na manhã da última sexta-feira (12), foi formado um comitê em favor do projeto. A ideia é que governo do Estado, prefeitura e entidades do setor unam forças para garantir que os recursos para a construção não sejam cancelados pelo decreto 8.407 do governo federal, que inclui as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Turismo nas despesas inscritas como restos a pagar.

O Comitê é formado pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Estado (Setel), a Secretaria Municipal de Turismo (SMT), a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), o Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre (Sindpoa), o Sindicato Intermunicipal de Hotelaria do Rio Grande do Sul (Sindihotel), Sindicato dos Hotéis de Porto Alegre (SHPOA), Fecomércio/Sindilojas, Associação Riograndense de Imprensa (ARI).

Na próxima terça-feira (16), representantes do comitê irão a Brasília para reunião com a bancada gaúcha no Congresso Nacional em busca de apoio.

O movimento foi iniciado pelos presidentes dos Sindpoa, Henry Starosta Chmelnitsky, e do SHPOA, Manuel Suárez. O projeto para a construção foi anunciado em 2013 e incluído no PAC Turismo. De acordo com a proposta, o centro irá receber até 8 mil pessoas. “Com a construção do centro, Porto Alegre irá receber grandes eventos, o que movimenta a economia de toda a região e beneficia o Estado como um todo”, destaca o secretário de Turismo, Esporte e Lazer do Estado, Juvir Costella.

O Centro de Feiras e Convenções da capital gaúcha está em fase de estudos por conta da necessidade de mudança do terreno inicialmente escolhido para sua localização, agora definido em área municipal de 4 hectares contígua ao Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), zona norte da capital.  O dinheiro captado por Porto Alegre faz parte do total de R$ 660 milhões do PAC do Turismo disponibilizado a cerca de 10 capitais do país para que aprimorassem sua infraestrutura para eventos.