Lummertz garante que futuro do Brasil vai passar pelo Turismo

[Por Mercado e Eventos, 29/05/2015]
Em sua primeira entrevista como novo presidente da Embratur, cuja posse oficial será neste dia 2 – Vinícius Lummertz afirmou estar convicto de que o futuro do Brasil terá que passar pelo turismo. “Temos um potencial de atrativos naturais único no mundo, o terceiro mercado de aviação comercial, além de uma diversidade cultural fantástica. São 53 setores da economia influenciados direta ou indiretamente pela indústria do turismo. Não há como ignorar isso”, afirmou.
O dirigente, que participou ontem à noite do Encatho & Exprotel, em Florianópolis, confirmou alguns dos seus planos para dar a Embratur um papel mais relevante. Confira aqui.
PROMOÇÃO – “Até aqui a Embratur tratou apenas da promoção internacional. Nossa ideia é ampliar seu leque de ação num trabalho de parceria com o Ministério do Turismo, de modo a fomentar o turismo doméstico. Enquanto secretário de políticas nacionais, eu tratei da questão do incentivo do turismo náutico, das cidades históricas, dos parques nacionais e parques temáticos. Agora nossa ideia é avançar mais sobre esses e outros temas”.
INVESTIMENTOS – “Precisamos criar mecanismos para captar maiores recursos para investimentos. A mudança do modelo da Embratur já vem sendo discutida e precisamos avançar nesse tema, uma vez que as questões burocráticas são um entrave que impedem ações promocionais de maior vulto e envergadura.”
TURISMO DE EVENTOS – “Apesar da queda no último ranking da ICCA, ocupamos ainda uma posição muito boa. Nossa ideia é estabelecer um plano junto com a Abeoc e outras entidades para fomentar o segmento de eventos. Lembro que a captação de congressos é algo que se consegue apenas a médio e longo prazo. Creio que podemos avançar muito neste tema.”
ESTRUTURA – “O Brasil tem a nona maior economia do turismo no mundo, e o potencial turístico que o Brasil apresenta para daqui 20 ou 30 anos é o mesmo que a agricultura representou para o Brasil 20 ou 30 anos atrás. Para alcançar o patamar que o agronegócio é para o País hoje, foram empregados dois princípios: empreendedorismo e conhecimento. E isso o turismo tem de sobra. Não devemos nos preocupar com a conjuntura, e sim com a estrutura. São as bases que devemos mudar para conseguir alcançar o desenvolvimento que almejamos.”
ECOTURISMO – “O Brasil tem um potencial inesgotável e mal explorado. Para mudar esse quadro é preciso um ordenamento dos parques nacionais de modo a criar uma infraestrutura, sem prejudicar o meio ambiente. Na secretaria nacional de Políticas de Turismo já temos avançado bastante neste tema e agora na Embratur pretendo dar continuidade a esse trabalho.”