1º Salão MICE Cataratas tem balanço positivo

[Por  Jornal de Turismo, 27/06/2015]
Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions – Reuniões, Incentivos, Conferências e Feiras, ou para os mais íntimos, simplesmente MICE, segmento que, como o próprio nome sugere, engloba toda indústria de eventos. Pensando nos diversos players deste mercado, a organização do 10º Festival de Turismo das Cataratas em parceria com o Iguassu Convention & Visitors Bureau – ICVB e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE realizaram o 1º Salão MICE Cataratas, trazendo ao Festival um público seleto de profissionais do setor de eventos.
O encontro reuniu no Destino Iguaçu dezenas de organizadores, promotores e fornecedores de eventos em um debate e troca de experiências sobre tendências na seleção de cidades-sedes e na organização de eventos associativos. Coordenado pelo ICVB o Salão contou com a presença de grandes nomes do turismo de eventos nacional, como Rodrigo Cordeiro, presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos – Regional São Paulo, e Vaniza Schuler, consultora em Turismo de Negócios e Eventos, profissionais que apresentaram um cenário que serviu de base para construção conjunta de um panorama dos eventos associativos do Brasil.
Em sua primeira edição, o Salão MICE reuniu dezenas de representantes de entidades, associações e profissionais especializados. Durante os três dias de evento esses experts puderam participar de palestras e debates, além de realizar diversas visitas de inspeção a hotéis da cidade, todos com capacidade para atender eventos com mais de 600 participantes.
Na avaliação do gerente Executivo do ICVB, Basileu Tavares, o evento foi positivo e promete ser o primeiro de muitos. “Trouxemos para o Destino Iguaçu grandes entidades que transitam com seus eventos por todo o país e organizadores de eventos que influenciam a decisão de grandes eventos nacionais. Aqui, tivemos a oportunidade de mostrar porque somos um dos principais destinos de eventos do Brasil. Apresentamos nossa infraestrutura de qualidade, nossa receptividade, nossas ações de apoio e as atratividades que só o Destino Iguaçu tem a oferecer”.
O Salão contou com a chancela do Projeto Paraná MICE, do Sebrae Paraná, e por isso também envolveu outros convention bureaux do estado para uma rodada de negócios com os profissionais convidados.  Segundo o consultor do Sebrae Regional Oeste,  Edinardo Aguiar, esse envolvimento busca aproximar as entidades com os compradores. “O objetivo é entender o que os compradores desejam e se os destinos têm como atender essas expectativas”.
E se na avaliação dos organizadores o balanço foi positivo, para os participantes convidados do Salão MICE a sensação é compartilhada. Tatiana Nunes de Oliveira da Silva, secretária Executiva da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas – SOBRAC, acredita que a primeira edição do evento deixou um “gosto de quero mais”. “Quero saber mais, espero que nas próximas edições sejam apresentados ainda mais casos e soluções de problemas que passamos no nosso dia a dia de organização de eventos. Agradeço o convite, toda organização e empenho em nos atender e nos surpreender nessa deliciosa visita a Foz do Iguaçu”.
Sucesso é a palavra que define o 1º Salão MICE, na opinião do doutor Carlos Roberto da Silva, diretor Executivo da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico – Facial. “Nossa entidade há pouco mais de um mês realizou um estudo com capacidade técnica e viabilidade financeira de cidades que receberão nossos eventos. Das seis elencadas, Foz do Iguaçu não figurava com uma das propensas a recebê-los. Esse evento muda tudo. É uma responsabilidade muito grande indicar um destino para um evento e essa visita deu respaldo para uma indicação e para colocar a cidade como uma futura sede de nossos eventos”.
“As entidades estão cada vez mais exigentes, e aqui encontramos um destino preparado para atender essas exigências. A cidade é responsável por mais da metade do sucesso que um evento pode alcançar. A indicação da sede depende de infraestrutura, viabilidade e apoio e isso é possível encontrar em Foz do Iguaçu, principalmente para o porte que costumamos trabalhar, congressos com mais de três mil pessoas”, completa Dr. Carlos Roberto Silva.
Com toda uma agenda voltada para a área MICE, os organizadores não deixaram de contemplar algumas atividades turísticas. Essa demonstração das atratividades foi uma das surpresas que mais chamaram a atenção da coordenadora da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, Natacha Parramon Brenner. Com um bom-humor contagiante, Natacha relata que a vinda para Foz do Iguaçu foi uma troca de experiências muito importante, e que certamente irá trazer mudanças em sua forma de atuação. Já de forma pessoal, ela destaca que pôde sanar uma curiosidade que tinha há anos, de conhecer um dos atrativos mais procurados por seus amigos estrangeiros em visita ao Brasil.
“Sempre se ouve falar das Cataratas do Iguaçu. Meus amigos, principalmente os de outros países, falam muito da cidade como um destino obrigatório. Sempre tive isso na cabeça e agora vejo o porquê. É impossível descrever em palavras. Fiquei maravilhada por tudo que vi e vivi nesses dias”, comenta Natacha.