Executivas de sucesso debatem o papel da mulher

[Por Revista eventos, 06/04/2015]
A função executiva nas grandes empresas tem gênero? Esse é o tema central a ser debatido no evento “Cenários Executivos ESPM Rio”, que acontece no próximo dia 8, às 19h, na ESPM Rio. As participantes, apenas executivas, vão discutir até que ponto as mulheres, em posições estratégicas nas companhias, precisam agir com base em competências consideradas masculinas. Para debater o assunto, o “Cenários Executivos ESPM Rio” vai contar com a participação de executivas que atingiram grau de distinção tanto nas empresas como nos setores em que atuam, como Flávia Flamínio, diretora geral da ESPM Rio; Erica Campbell, diretora de Mídia, Digital & CRM da L’Oréal Brasil; e Viviane Prado, gerente da Page Personnel. A moderadora será Viviane Narducci, da Narducci Consulting e professora de Gestão de Pessoas nos cursos In Company da ESPM Rio.
Para participar, basta fazer a inscrição no site www.espm.br/eventos.
Serviço:
Cenários Executivos ESPM Rio
Data: 8 de abril de 2015
Hora: das 19h às 20h30
Local: Auditório ESPM Rio – Rua do Rosário, 90 – 11º andar
Sobre a ESPM
Fundada em 1951 com o nome Escola de Propaganda do MASP e sob o slogan ‘Ensina quem faz’, a ESPM tinha como filosofia, mantida até hoje, reunir profissionais do mercado para ministrar seu curso, associando a prática com a teoria. Em pouco tempo já era reconhecida como uma das principais instituições de ensino do País. A partir de 1974, deu início à sua expansão, inaugurando a ESPM Rio, no Rio de Janeiro. Em 1978 viriam os cursos de pós-graduação e, em 1985, inaugurou a ESPM Sul, em Porto Alegre. Considerada um centro de excelência no ensino de Comunicação, Marketing e Gestão, a oferta de novos cursos de graduação era o caminho natural a ser seguido. E desta forma, a ESPM ampliou seu portfólio: Administração (1991); Design (2004); Relações Internacionais (2006); Jornalismo (2011); e Sistemas de Informação em Comunicação e Gestão (2014), que oferece um currículo de disciplinas pioneiro no Brasil. O início do século XXI também ficou marcado pela introdução dos programas de mestrado e doutorado.