Dia 16 de abril é o Dia da Indústria de Eventos nas Américas

Pela primeira vez a Associação Brasileira de Empresas de Eventos – ABEOC Brasil, através da COCAL – Federação das Entidades Organizadoras de Congressos e Afins da América Latina está expandindo para a América Latina a celebração do North American Meetings Industry Day (#NAMID15), criando o Dia da Indústria de Eventos Latino-americana e da América do Norte, em parceria com a coalizão “Meetings Mean Business”, unindo Estados Unidos, Canadá e países latino-americanos com o objetivo de propagar a importância de congressos, conferências, eventos corporativos, convenções, encontros de negócios, viagens de incentivos, feiras, exibições e outros eventos para a geração de negócios, oportunidades, empregos e fonte de desenvolvimento socio-econômico com responsabilidade ambiental.

“Eventos promovem a transferência de conhecimento, fomentam a inovação e a criatividade. Geram negócios através do encontro e da interação face a face”, afirma a presidente da ABEOC Brasil – Associação Brasileira de Empresas de Eventos, Ana Claudia Bittencourt. “Esta indústria bilionária movimenta o equivalente a 4% do PIB nacional, gera mais de sete milhões e meio de empregos e potencializa o turismo em todas as regiões do país. Queremos neste dia 16 de abril mostrar para toda a sociedade a importância desta indústria para o país e divulgar o Brasil em particular e toda a América Latina como destino para eventos”, complementa.
Segundo a presidente da Cocal, Alisson Batres, “ a América Latina, com acessibilidade extraordinária, infra-estrutura, hotéis com soluções inovadoras, apresenta diferentes destinos com estabilidade económica e social, preços competitivos, serviços profissionais é promovida a nível global pela COCAL como o melhor o anfitrião para eventos internacionais”.

R$ 209 bilhões por ano

A indústria de eventos movimenta cerca de 209 bilhões de reais por ano no Brasil, o que representa 4,3% do PIB nacional, segundo dados do II Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos no Brasil, estudo realizado pela ABEOC Brasil e SEBRAE, o mais recente do setor. Em 2013, 590 mil eventos foram realizados no país, gerando R$ 48,7 bilhões de impostos e envolvendo mais de 200 mil participantes.
Esta indústria de eventos movimenta uma cadeia produtiva de mais de 50 segmentos, envolvendo desde o organizador de eventos até as companhias aéreas, hoteis e prestadores de serviços dos mais variados, especialmente pequenas e médias empresas.
“O setor de eventos ainda tem potencial para muito mais, precisamos continuar investindo em qualificação profissional, uso de tecnologias, ações de sustentabilidade. Além disso, é necessário reforçar a promoção do país no exterior, desenvolver a infraestrutura e a legislação para continuarmos em crescimento e aumentando os benefícios em geração de trabalho e renda para o Brasil”, conclui Ana Cláudia Bittencourt.

30 de abril Dia do Profissional de Eventos

O mês de abril será encerrado com outra comemoração no Brasil, que já celebra há alguns anos no dia 30 de abril o Dia do Profissional de Eventos. A data foi oficializada por intermédio de Lei proposta pela Deputada Estadual Célia Leão (PSDB), em São Paulo, e por iniciativa da Academia Brasileira de Eventos e Turismo e apoio da AMPRO – Associação de Marketing Promocional, da ABEOC – Associação Brasileira das Empresas de Eventos e outras entidades que compõem o Fórum Permanente do Setor de Eventos do Brasil. O dia 30 de abril foi escolhido por ser a data de aniversário do precursor e responsável pela iniciativa de realização dos grandes eventos no Brasil, Caio de Alcantara Machado. As comemorações da Quinzena dos Eventos, juntando os dois marcos da indústria, Dia da Indústria de Eventos (16 de abril) e o Dia do Profissional de Eventos (dia 30), segundo o presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, Sergio Pasqualin, “será um grande testemunho da força e da união de todas as lideranças da indústria, com três objetivos: demonstrar que eventos é a profissão do futuro, ajudar a levantar o perfil da indústria e discutir o impacto econômico dos eventos com todos os stakeholders”. Pasqualin salientou inclusive “o grande significado nesta construção do II Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos realizado pela ABEOC Nacional no ano passado”.

Veja Infográfico com Dados do II Dimensionamento da Indústria de Eventos no Brasil – ABEOC Brasil/Sebrae

Arte: Eventbrite

 

Vídeo Meating Mean Business – Latin America


 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *