ABEOC Brasil participa do Fórum Eventos 2015

Encerrado nesta terça-feira (31/03), após dois dias de debates e apresentações com 48 painelistas, nacionais e internacionais, o  Fórum Eventos 2015  contou com apoio institucional da Associação Brasileira de Empresas de Eventos – ABEOC Brasil, representada no Hotel Pullman Vila Olímpia, em São Paulo, pela vice-presidente de Inovação, Juliana Pereira Vilela de Pinho, pelos diretores regionais Sérgio Bicca (Sudeste) e Fernanda Araújo Cury (Centro-Oeste), o conselheiro fiscal, Terlange Souza e o diretor assistente da ABEOC SP, João Mattos.

Sérgio Bicca, Juliana Pereira, João Mattos, Fernanda Araújo e Sérgio Junqueira, promotor do evento

Destaques da Programação

Nesta terceira edição, o Fórum Eventos apresentou as principais tendências mundiais sobre Incentivo, Marketing Promocional, Tecnologia, Brand Innovation, Tendências e Pesquisas, Marketing de Destinos, M.I.C.E., Lançamento de Produtos e Feiras & Congressos.
Entre os destaques, o diretor geral da Mice Knowledge, Rob Davidson, afirmou no Fórum que a indústria de eventos tem mudado rapidamente e os participantes fazem parte de quatro gerações, de acordo com a sua idade. Os mais exigentes são os trabalhadores idosos, com crescimento rápido, na casa dos 60 anos e, que, segundo a ONU, vão triplicar nos próximos 40 anos. Segundo ele, as pessoas na casa dos 70 anos eram 13% e, hoje, já são 19%, ainda atuando em uma variedade de empregos.
O professor também descobriu ao trabalhar com a geração Y por 10 anos o desejo de algo a mais. “São os consumidores do futuro” e Rob aconselha a utilização de poucas palavras, e bem escolhidas, imagens fortes, mensagens curtas, porém frequentes. É preciso, antes de mais nada, ampliar a vida do evento, torná-lo mais interessante e tudo on-line. “Muitos julgam a qualidade pelo website, projetado sem ser maçante e com coisas em excesso. A geração Y quer fazer algo, dar algo em troca, fazer a diferença. Gostam da interação, de conversas, tomar café com o palestrante. Precisam estar envolvidos no planejamento. Vai ser uma tarefa difícil para os palestrantes chatos”, brincou o escocês.
As informações precisam ser novas, e a geração Y ainda não sabe como fazer networking. Mais estrutura de gameficação e interessante é fato. Os destinos, por sua vez, quanto mais divertidos melhor, legais, quentes e ousados. Mas com pouco frison. São essenciais as áreas de relaxamento e externas, com máquina de café. “Eles fazem selfie, pois estão orgulhosos de estarem lá. E ficam atraídos por locais diferenciados como navios e galerias de arte”, finaliza Davidson.

Credibilidade, confiança e América Latina

António Brito, da News Events, ressaltou que a credibilidade e a confiança é tudo o que o mercado de eventos procura. “É preciso entender a necessidade da indústria e maximizar. 54% das pessoas querem gerar negócios, ter congressos, exposições e afins qualificados, ao procurar uma feira o cliente quer solucionar o seu problema. Estamos vendendo oportunidades”, avaliou. Brito acrescentou que os visitantes valorizam a oportunidade de transparência, credibilidade, informação rigorosa e network. “Precisamos de dados reais e críveis”, finalizou.
Ricardo Baquerizo, da Afida, disse que a América Latina é um mercado de oportunidades e o PIB teve um crescimento sustentável entre 2004 e 2010, principalmente no Brasil, Argentina, Colômbia, Peru e Venezuela. “Temos credibilidade, nossa renda per capita quase duplicou e a expectativa de vida subiu. “O mercado de feiras e eventos e a economia estão diretamente correlacionados”, falou. A Afida representa 19 países, 80 associados e 1.670 feiras anuais. Trabalha um network internacional, fundamental para entender a realidade da Europa e da América Latina.
O Evento
O FÓRUM EVENTOS é um grande encontro que promove o debate e a sedimentação de novas ideias para o setor de eventos, que formula estratégias importantes para o futuro e o desenvolvimento de toda a cadeia. É um evento que traz conteúdos altamente qualificados e temas de grande relevância para empresários, representantes de entidades e associações do setor.