32º Congresso da Cocal movimenta Santa Catarina

[Por FBHA , 10/03/2015]
Comércio e turismo viajam juntos. Esse é o mote da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo para 2015, e foi destacado pelo presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) e da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio de Abreu, na abertura do 32º Congresso da Federação das Entidades Organizadoras de Congressos e Afins da América Latina (Cocal), na noite de quinta-feira, dia 5 de março, em Florianópolis.
O Congresso é realizado até este sábado, dia 7, no Costão do Santinho, reunindo representantes de 21 países e 35 palestrantes internacionais que vão discutir temas relativos a inovação, criatividade e sustentabilidade no setor de turismo de eventos.
Participaram da abertura do 32º Congresso da Cocal, entre outras autoridades, o secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, representando o ministro do Turismo, Vinícius Lages; o secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Felipe Melo, representando o governador Raimundo Colombo; o secretário Executivo do Cetur da CNC, Eraldo Alves da Cruz; e o presidente da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SC, João Eduardo Amaral Moritz. A Cocal é presidida pela guatemalteca Alisson Batres de Jerez, e o Congresso tem na presidência a catarinense Anita Pires.
Mostrar caminhos
Para Sampaio, comércio e turismo são processos absolutamente intrínsecos e vinculados. “Quando nós fazemos a compra de uma passagem aérea, quando vamos organizar um evento ou um congresso, quando usufruímos de uma agência de viagens para organizar o nosso lazer, nós fazemos atividades comerciais. Por isso, o nosso mote para 2015 será ‘Comércio e Turismo viajam juntos’. E não poderia ser de outra maneira. A CNC, como uma das maiores entidades patronais do País e, com certeza, a maior na área de turismo, entende como uma missão apoiar congressos, seminários ou atividades que se propõem a discutir, agregar valor e mostrar caminhos e diretrizes a serem seguidas, para que possamos aprimorar o nosso expertise e o nosso trabalho”, afirmou Sampaio em seu discurso na abertura do evento.
Nesse sentido, Sampaio destacou a atuação da Fecomércio-SC na promoção do turismo, um processo que, segundo ele, reproduz-se no Brasil inteiro por intermédio das Federações do Comércio em cada estado. “A estrutura de turismo na CNC, no Sesc e no Senac pretende viajar o Brasil inteiro, interagindo com o comércio e ampliando essa integração. Também vamos apoiar as estruturas de turismo, as atividades, os congressos, os seminários e as feiras que possam ter a nossa participação e que a gente entenda que tenham valor e agreguem crescimento ao setor”, afirmou.
Crise e responsabilidade
Sobre o momento de dificuldade que o Brasil atravessa, Alexandre Sampaio afirmou que é nessas horas de crise que o empresariado deve, junto com as autoridades competentes, buscar soluções para fazer com que o País volte a crescer.
“Nós da iniciativa privada temos a obrigação de assumir um pouco a responsabilidade de fazer as alterações necessárias para que possamos ter um ambiente negocial melhor, uma atividade empresarial mais lúcida, mais criativa, que gere mais empregos, que faça o País passar por essa dificuldade momentânea e crescer cada vez mais. As empresas não vão poder deixar de investir. E com qualidade, competência, preço, concorrência justa e, principalmente, ética, o turismo se apresenta como um fator fundamental nesse processo. Temos certeza de que novas lideranças estão surgindo nos Conselhos de Turismo da Câmara e do Senado. E junto com a definição do que vai ser a atuação do Ministério do Turismo e das autoridades competentes, nós vamos encontrar um caminho para superar esse processo de dificuldade. E nesse aspecto, o nosso setor vai ter um papel preponderante”, concluiu o presidente do Cetur.