Turismo pedagógico: um passeio pelo conhecimento

[O Diario, 15/01/2015]
O segmento turístico pode ser novidade para muitos, mas, há tempo vem se consolidando no Brasil. A proposta é transformar a viagem escolar não apenas em oportunidade de passeio de lazer, mas sim em uma atividade de ensino e aprendizagem programada no calendário do ano letivo e objeto de avaliação, como qualquer conteúdo repassado em sala de aula.
O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Particulares do Noroeste do Paraná (Sinepe-NOPR), vice-presidente para assuntos de pesquisa e mercado do Maringá e Região Convenbtion & Visitors Bureasu e vice-reitor da Unicesumar, Wilson de Matos Silva Filho, destaca que a atualidade exige uma preparação maior dos estudantes para que possam lidar com diferentes realidades e culturas, o que passa necessariamente pela expansão do conhecimento além da sala de aula. Por isso, acredita ele, o turismo pedagógico é enriquecedor, já que leva os estudantes a novas experiências.
“O aluno sai da escola, fechado entre muros, para expandir horizontes, ganhar novos olhares, muitas vezes sobre aquilo que está aprendendo nos livros.
O contato com a realidade tem um valor imenso no processo pedagógico e as escolas da nossa região costumam sim propiciar esse tipo de oportunidade aos alunos”, avalia ele, que destaca a vocação receptiva de Maringá para esse tipo de turista.
“Nossa cidade é um campo fértil para receber estudantes porque conta aqui com mais de dez faculdades e universidades, museus, parques que podem ser explorados de forma muito rica pelas escolas”.
Intercâmbio
Lado a lado com a popularização do turismo pedagógico, Matos Filho explica que ganhou força nos últimos anos a mobilidade estudantil com os intercâmbios internacionais.
Se no passado alguns pais mandavam os filhos em viagens ao exterior durante as férias, hoje, acrescenta ele, preferem mandá-los para cursos e outras opções de estudo.
“A Unicesumar, particularmente, incentiva o intercâmbio estudantil, enviando e recebendo estudantes do exterior. Um exemplo dos nossos esforços para estimular as viagens com objetivo pedagógico é a parceria que mantivemos em 2014 com a Universidade de Missouri, nos Estados Unidos. Estudantes da Unicesumar passaram dez dias em estudos naquela universidade e estudantes de lá passaram o mesmo período na Unicesumar”, menciona Matos Filho.
Dados do cadastro nacional de prestadores de serviço do setor (Cadastur), do Ministério do Turismo, do início de outubro, revelam que 2.129 agências de viagem operam no segmento “estudos e intercâmbio” no Brasil, o equivalente a 125% a mais do que em 2009, quando eram 945.
Alunos da região visitam Museu Unicesumar
Um dos pontos de parada mais requisitados pelos estudantes que fazem turismo pedagógico em Maringá é o Museu Unicesumar. O local recebe mensalmente em média 2.500 visitantes, sendo 35% de municípios vizinhos.
O espaço foi inaugurado em outubro de 2011 e criado com a intenção de contar e conservar a história de Maringá e de seus pioneiros. Multidinâmico, o museu faz uso da tecnologia para mostrar o desenvolvimento da cidade do seu surgimento aos dias atuais – desde que foi fundado.
Grupos com mais de 15 pessoas que quiserem visitar o Museu Unicesumar devem realizar o agendamento pelo telefone (44) 3027-6360, ramal 1694. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h15 e das 14h às 17h30, e aos sábados das 10h às 16h.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *