Idestur defende formalização do turismo rural no Brasil

[BRASILTURIS, 04/12/2014]
Representantes de doze países (Argentina, Brasil, Bolívia, Cabo Verde, Costa Rica, Equador, Guatemala, Itália, México, Peru, Portugal e Uruguai) marcaram presença no encontro coordenado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e pelo Senac/SP, com apoio do Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural (Idestur).
Ao final do evento, realizado em Botucatu (SP), entre os dias 24 e 28 de novembro, foi lançado um balanço de fim de ano pautado nos temas “turismo sustentável em áreas rurais” e “fundamentação da Declaração dos Direitos e Princípios Fundamentais do Trabalho no Turismo Rural”, definidos como o respeito à liberdade sindical e de associação e o reconhecimento efetivo do direito de negociação coletiva, a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou obrigatório, a efetiva abolição do trabalho infantil e a eliminação da discriminação em matéria de emprego e ocupação.
Fundada em 1919, como parte do Tratado de Versalhes, que pôs fim à Primeira Guerra Mundial, a OIT é fundamentada sobre a convicção primordial de que a paz universal e permanente somente pode estar baseada na justiça social. “Tratar turismo rural brasileiro sobre ótica da declaração dos direitos e princípios fundamentais de trabalho exige a urgência da aprovação do Projeto de Lei da Formalização do Turismo Rural 5077/2009, caso contrário, perderemos este importante papel de destaque mundial que estamos alcançando nos últimos anos. O Brasil do turismo rural agradece”, disse a presidente do Idestur, Andreia Roque.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *