Embratur discute tendências do setor de eventos no Brasil

[Embratur, 08/12/2014]
Evento conta com presença de 21 estados brasileiros, rodada de negócios, oficinas, palestras e painéis sobre análise de dados atualizados do setor de turismo de eventos
Desde ontem (07), membros de Conventions & Visitors Bureau da América Latina, executivos, empresários, profissionais do setor de eventos e turismo, entidades governamentais e privadas, estão reunidos no 26º Congresso Brasileiro de Empresas e Profissionais de Eventos – Eventos Brasil 2014, que tem como objetivo discutir inovações e tendências na captação de eventos e oportunidades do setor.
O congresso realizado pela ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos) termina hoje (8), no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.
“A participação da Embratur nesse evento teve fundamental importância estratégica, uma vez que o Brasil assume um papel de liderança na América Latina no setor de turismo de eventos e promove sua posição no ranking de eventos da ICCA (International Congress, Convention & Association), figurando entre os 10 destinos que mais realizam eventos internacionais no mundo”, explicou o diretor de Produtos e Destinos da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Marco Lomanto, presente no evento.
“Essa é uma iniciativa de grande relevância para o turismo, sobretudo no que diz respeito ao segmento de Negócios, Eventos e Incentivo. Acredito que esta ocasião corrobora com o crescente destaque que o Brasil vem alcançando enquanto destino sede de grandes eventos internacionais”, completou Lomanto na abertura do evento.
Captação de eventos para o País
A Embratur possui um programa exclusivo para apoiar a Captação e Promoção de Eventos, que atua em sinergia com diversos parceiros o que reflete diretamente no posicionamento que o País vem alcançando entre as lideranças mundiais do segmento de eventos.
“Por consequência desses resultados, o número de turistas, de ingresso de divisas e cidades brasileiras com infraestrutura para recebimento de um público de alto nível, do segmento MICE (Meetings, Incentive, Congress and Events), tem crescido e se fortalecido anualmente”, disse o diretor.
A indústria de eventos movimentou no Brasil R$ 209,2 bilhões no ano passado, valor equivalente a 4,32% do PIB (Produto Interno Brasileiro). Na comparação com 2001, quando a renda anual da indústria de eventos foi de R$ 37 bilhões, houve um crescimento de 465%. Os dados são de uma pesquisa contratada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Microempresa) em parceria ABEOC Brasil.
Realizada pelo Observatório de Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense, o estudo mostra que em 2013 o Brasil sediou 590 mil eventos, 95 deles nacionais e metade realizados nos Estados da região Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo), a mais populosa do país. No total, esses eventos contaram com a participação de 202,2 milhões de pessoas, que gastaram, em média, R$ 161,80 por dia, somando gastos anuais de R$ 99,3 bilhões.
De 2003 a 2013, o Brasil cresceu cerca de 150% em número de cidades brasileiras que receberam eventos internacionais. Passando de 22 para 55 cidades brasileiras com capacidade para receber eventos que variam de pequeno, médio e grande porte. Em dez anos, o número de congressos e convenções de negócios internacionais realizados no Brasil cresceu 408%. Entre 2003 e 2013, o total de eventos internacionais passou de 62 para 315, conforme os dados do ICCA.
Embratur – Embratur discute tendências do setor de eventos no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *