SP Turis estima movimentação superior a R$ 260 mi com F1

[Panrotas, 10/11/2014]
O Observatório de Turismo e Eventos de São Paulo, órgão de pesquisas da SP Turis, estima que o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 tenha superado a movimentação de R$ 260 milhões prevista inicialmente. Segundo prévia da pesquisa, comparando com 2013, a média de permanência dos turistas na capital paulista subiu de 2,34 para 2,67 dias, no caso dos brasileiros, e de 3,58 para 3,83 dias, para os estrangeiros, o que significa que ambos os turistas passaram mais tempo na cidade para aproveitar seus atrativos.
O levantamento parcial indica que os visitantes desembolsaram mais na cidade se comparado ao evento do ano passado: os gastos no período passaram de R$ 2,4 mil para R$ 2,6 mil, no caso dos turistas nacionais, enquanto os estrangeiros passaram a gastar US$ 2,4 mil frente aos US$ 1,7 mil do ano passado. Em relação às outras atividades que realizaram em São Paulo, além de assistir ao GP Brasil, aparecem, na ordem, gastronomia, negócios e eventos, compras, bares e vida noturna.
Os hotéis da cidade registram ocupação média de 90% no final de semana, ante os 55% contabilizados habitualmente. Para o secretário municipal para Assuntos de Turismo e presidente da SPTuris, Wilson Poit, a vasta agenda cultural e de eventos da cidade contribuiu. “No mesmo fim de semana da Fórmula 1, o Pavilhão de Exposições do Anhembi recebia os últimos dias do Salão Internacional do Automóvel, o que explica o fato de muitos amantes da velocidade também terem ido à feira”, diz.
VISITA
O ministro do Turismo, Vinícius Lages, esteve no Autódromo de Interlagos no domingo, dia da realização da prova. Ele estava acompanhado do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e da vice-prefeita, Nádia Campeão, que juntos com Poit, assistiram à corrida. “O evento de 2014 foi um grande sucesso. E com Interlagos ficando cada vez melhor. Em dezembro começa a segunda etapa das obras que farão com que o circuito paulistano, que já é um dos mais queridos, volte a ficar entre os três melhores do mundo. E as reformas vão beneficiar, além da F1, outras categorias, incluindo as de base. Continuaremos a ser berço de talentos do automobilismo mundial”, completou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *