ABEOC Brasil e SEBRAE apresentam estudo sobre do setor de eventos

[Por Revista Hotéis, 17/10/2014]
O mercado brasileiro de eventos gerou, em 2013, R$209,2 bilhões, em um total de 590 mil eventos realizados. É um segmento que arrecada R$ 48,7 bilhões em impostos, gera 7,5 milhões de empregos e representa 4,3% do PIB do Brasil. Estes dados foram levantados pela ABEOC Brasil – Associação Brasileira de Empresas de Eventos e pelo SEBRAE Nacional, através do Programa de Qualidade ABEOC Brasil.
O estudo foi divulgado durante a apresentação do II Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos no Brasil, na última terça-feira, 14 de outubro, na sede da Fecomércio, em São Paulo. A íntegra da pesquisa está disponível para download grátis no site da ABEOC Brasil.
Realizada pelo Observatório do Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense, a pesquisa durou 14 meses até a conclusão e teve como ano base 2013. O estudo revela de forma expressiva o crescimento do mercado nesse período: o número de eventos saltou de 327.520 em 2001 para 590.913 em 2013, o que significa 80% de crescimento, ou 5% ao ano.
Segundo a pesquisa, em 2013, a receita gerada pelos gastos dos participantes dos eventos nos locais onde acontecem foi de R$ 99,2 bilhões, o que significa um aumento de 215,8%, em relação ao ano de 2001, que girava em torno dos 31,4 bilhões.
Do total de eventos realizados no Brasil em 2013, 305.720, ou seja, 52% aconteceram nos estados da Região Sudeste. O Nordeste vem logo em seguida com 116.362 ou 20%, 88.420 ou 15% no Sul, 54.669 na região Centro-oeste (9%) e 25.721 ou 4% na região Norte. Comparando com o resultado da pesquisa realizada em 2001, o Sudeste manteve sua posição, enquanto o Sul perdeu para o Nordeste, que em 2001 ocupava a terceira posição.
Por seu um setor intensivo em mão de obra, a indústria de eventos contribui de forma significativa no processo de geração de emprego no país, totalizando 7,5 milhões de empregos diretos, terceirizados e indiretos. O período de agosto a dezembro é o mais disputado para a realização de eventos, com o ápice em novembro, com 59,1% dos espaços ocupados em todo o país. Já no âmbito dos eventos realizados no Brasil, 95,6% foram de caráter nacional e 4,4% de caráter internacional. O que indica um grande potencial para o crescimento.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *