MTur deve investir cerca de R$ 300 milhões até Olimpíadas 2016

[Por Mercado e Eventos, 18/09/2014]
O ministro do Turismo, Vinicius Lages, participou da 52ª Reunião Ordinária do Conselho Estadual de Turismo, na sede da Fecomércio, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (18/09). No evento, foram discutidas quais as diretrizes que serão implementadas para os Jogos Olímpicos 2016. De acordo com Lages, o Ministério ainda não recebeu a Matriz de Responsabilidade para as Olimpíadas – documento que prevê que ações serão incumbidas ao MTur em relação ao megaevento –, porém o ministro garantiu alguns tópicos prioritários que receberão investimentos do órgão.  “Nosso projeto visa recursos para sinalização, qualificação, centro de atendimento ao turista, aplicativos para os visitantes, aumento da banda larga, mais banheiros públicos e manutenção da segurança”, destacou o ministro.  Segundo Lages, a expectativa é que, em dois anos, sejam aplicados cerca de R$ 300 milhões em infraestrutura.
Para Lages, o desafio das Olimpíadas será o “day-after”. “O evento olímpico é um acontecimento bem menos desafiante que a Copa do Mundo. Nossa preocupação é como ficará o Rio de Janeiro e o Brasil após os jogos. Queremos manter os ganhos que a cidade conquistou, a exemplo da segurança pública. Durante a Copa os turistas sentiram-se muito seguros no Rio, e queremos que esse sentimento permaneça após as Olimpíadas”, afirmou. Para isso, em novembro será realizado o primeiro Seminário de Segurança Pública voltado para o Turismo, onde a bagagem e experiência da Copa do Mundo será apresentado ao Trade, de forma a analisar melhorias e correções para as Olimpíadas.
Lages completou que a preocupação com a ocupação hoteleira, devido a alta demanda do setor – que até 2016 terá dobrado a sua capacidade apenas no Rio de Janeiro – é outro desafio. “Temos que aproveitar esse momento e promover o país de forma a captar eventos para o Brasil, afim de manter a alta taxa de ocupação do setor”, ressaltou. Dessa forma, Vinicius Lages enfatizou que os Jogos Olímpicos não é um evento apenas do Rio de Janeiro, e sim do Brasil. “Queremos que o país todo se beneficie do megaevento. Não queremos um evento Olímpico, e sim um Ano Olímpico”, concluiu.
Sebrae lança novo programa de qualificação – Durante a reunião, o Sebrae apresentou o Lidera Rio Turismo, programa que contribuirá para a criação de uma agenda estratégica e integrada do turismo nos municípios fluminenses. O projeto será lançado oficialmente amanhã (19/09), pelo ministro do Turismo e pela secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, em Búzios.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *