Perfil do turista da Copa: jovem com renda média de US$ 4.760

[Por Mercado e Eventos, 05/08/2014]
Um levantamento do Ministério do Turismo mostra que a Copa do Mundo beneficiou mais que as 12 cidades-sede. O estudo realizado com mais de 17 mil pessoas, entre estrangeiros e brasileiros, revela o grau de satisfação com a infraestrutura, serviços turísticos e preços no Brasil. A pesquisa mede ainda a intenção de retorno dos estrangeiros, a idade dos torcedores, a renda média e os gastos dos viajantes.
“A associação de três características do público estrangeiro: jovialidade (25% tem entre 25 e 31 anos), alto poder aquisitivo (renda média de US$ 4.760) e elevado índice de desejo do estrangeiro de voltar ao Brasil (95%) abrem uma excelente oportunidade para o turismo no país”, disse o ministro do Turismo, Vinícius Lages. “A maioria dos estrangeiros (61%) esteve no Brasil pela primeira vez do mundial. Este dado merece destaque e corrobora com a importância dos megaeventos para o país”, completou Lages.
O índice de infraestrutura que teve a melhor avaliação pelos estrangeiros foi a segurança pública (91,9%), seguida dos táxis (90,4%) e do transporte público (90%). No quesito serviços, os maiores destaques positivos foram a hospitalidade (97,4%), diversão noturna (93,4%) e a gastronomia (93,2%).
A pesquisa com estrangeiros, feita pela FIPE, se baseou 10.513 entrevistas realizadas em 12 aeroportos e 10 fronteiras terrestres. Já o estudo com brasileiros, realizado pela FGV, teve como base dados de 6.555 brasileiros nas cidades-sede e arredores.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *