Obras em aeroportos continuam pós-Copa, diz Dilma

[Por Panrotas , 07/07/2014]
Para cada R$ 1 de dinheiro público investido na Copa do Mundo, foram investidos R$ 3,4 do setor privado. A informação fez parte das respostas da presidente Dilma Rousseff a internautas na manhã de hoje, no Facebook. “O Brasil, ao emprestar dinheiro para construção dos estádios, não saiu no prejuízo. Primeiro, porque foi empréstimo bancário e será pago com os devidos juros. Segundo, porque os estádios nos permitiram receber a Copa das Copas e gerar, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas e a Ernst Young, 3,6 milhões de empregos em todo seu ciclo. Terceiro, essas mesmas instituições afirmam que para cada R$ 1 de investimento público na Copa, obtém-se R$ 3,4 de investimento privado”, disse.
Ainda nos questionamentos, Dilma Rousseff garantiu que as obras que deveriam ter ficado prontas para a Copa do Mundo, mas não foram concluídas, serão entregues. “Tem muitas obras no Brasil que estão em andamento e não são destinadas à Copa. O Brasil é hoje um dos países que tem mais investimentos em mobilidade urbana, como metrôs, VLTs, BRTs e corredores exclusivos. Todos esses investimentos ficarão prontos para os brasileiros. Mesmo os aeroportos, continuaremos a expandi-los, porque a nossa projeção é que logo chegaremos a 200 milhões de passageiros. E assim é também com portos e rodovias”, destacou. Ela ainda comemorou o fato de que a Copa permitiu ao País mostrar ao mundo toda a sua “competência e capacidade para organizar, em toda a sua complexidade, uma grande Copa”, disse.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *