​Copa 2014 deixa legado de sustentabilidade no Ceará

[Por Mercado e Eventos, 21/07/2014]
Para além dos legados estruturais, de organização, segurança, turístico e econômico, a Copa do Mundo marca pela forte influencia ambiental. Além das compensações ecológicas dos impactos gerados pelo evento, a preocupação com a reciclagem e reaproveitamento dos materiais descartados foi a grande marca desta edição. Ao todo, foram coletados 90.980 quilos de resíduos na Arena Castelão e entorno, e no aterro da Praia de Iracema onde aconteceu o FIFA Fan Fest.
O Brasil sediou a primeira Copa sustentável da história, este é mais um legado pioneiro do Brasil no torneio mundial. “Trabalhamos para sermos referência também na sustentabilidade, o Ceará tem bons exemplos. Além de construirmos a primeira arena verde da America Latina com certificação LEED, adotamos uma serie de medidas e realizamos parcerias que resultaram em bons exemplos ambientais, bem como emprego e renda para os irmãos cearenses. Transformamos lixo em dinheiro pra várias famílias. Nossa meta agora é fazer dessa prática uma constante e mostrar que os benefícios de sediar uma Copa do Mundo são inúmeros e diversos”, aponta o secretário Especial da Copa 2014 no Ceará, Ferruccio Feitosa.
Nos seis jogos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 na Arena Castelão, dentro do estádio e entorno, mais o período exclusivo da FIFA, foram coletados 49.437 quilos de material reciclável entre papel, plástico, metal e vidro. Durante o torneio mundial mais de 350 mil pessoas lotaram as arquibancadas do Castelão. Os jogos com maior público foram as partidas Brasil x México e Brasil x Colômbia e consequentemente com maior coleta de resíduos, foram: 9.596 kg e 9.231 kg respectivamente.
O montante coletado beneficiou as 17 instituições que formam Rede de Catadores de Resíduos Sólidos do Ceará, onde estão incluídos 350 catadores. O auxílio foi possível graças a um termo de compromisso assinado entre a Secretaria Especial da Copa do Ceará, a empresa operadora do estádio e a Rede de Catadores.
“Para nós é um momento de muita alegria uma experiência maravilhosa. A gente não esperava tamanho apoio, tanto do público que participou da festa como das autoridades. Fomos parabenizados, o secretário Ferruccio nos apoiou em todos os momentos e facilitou muito nossa atuação. A Copa deixa legados importantes para nossa categoria. Os catadores estão muito mais unidos e empolgados, reconhecendo a importância do nosso trabalho. Coletamos um grande volume de resíduos sólidos e além de beneficiar o meio ambiente estamos gerando renda e beneficiando nossas famílias”, afirmou Charliany Moraes presidente da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Fortaleza e Região Metropolitana.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *