Os benefícios da Copa do Mundo para o turismo

Mesmo com diversos problemas e “ameaças”, a Copa do Mundo no Brasil é uma grande oportunidade para diversos setores da economia brasileira, entre eles, o turismo. O povo brasileiro tem total liberdade para protestar contra gastos excessivos, preços abusivos e tudo mais, mas neste momento, é hora de tentar recuperar parte do investimento feito, aproveitando a leva de 600 mil turistas estrangeiros e cerca de três milhões de turistas domésticos durante o mundial.
Investimentos
Como acontece em todo evento e ações de grande porte, diversos “gastos” são contestados e com razão, mas os brasileiros devem analisar o lado positivo da Copa e as oportunidades que o evento traz para o País. Grandes investimentos foram realizados pela FIFA e pelo Governo, possibilitando a conclusão de obras e empreendimentos oferecendo uma melhor estrutura aos visitantes mas também aos brasileiros.
Segundo a diretora do Festuris de Gramado, Marta Rossi, o momento é para aproveitar o que já foi feito: “A Copa do Mundo antecipou obras e acelerou projetos que há anos precisavam ser finalizados, além disso, provocou um movimento pró-ativo para a capacitação de mão de obra nas mais diversas áreas”, lembrou Marta.
Muitos criticam e cobram: Porquê de tantas cidades-sede? Porque a construção de estádios em lugares pouco movimentados e que provavelmente não terão uso frequente após a Copa? Se for visto pelo lado turístico, será de grande valia. Em uma oportunidade única, o Brasil poderá se apresentar em escala mundial, de norte a sul, fazendo com que a imprensa e os turistas estrangeiros conheçam a Amazônia, o Rio Grande do Sul, a Bahia, Recife, Rio Grande do Norte, Ceará e todos os outros Estados fora da Região Sudeste que não têm esta oportunidade de apresentar seus atrativos.
Marta Rossi ainda lembra a importância de realizar planejamentos e assim aproveitar a fundo as oportunidades que aparecem ao setor: “Somos um povo criativo, temos a competência para realizar qualquer evento e sermos lembrados por isso, mas precisamos deixar de fazer as mudanças apenas na medida em que as coisas acontecem e somos cobrados, temos que planejar e ter visão de futuro acima de tudo”, finaliza.
Basicamente, este é o momento de todos os setores e principalmente o turismo usufruir dos benefícios que o mundial trará ao Brasil. Protestar é um direito da população, mas o que está em jogo agora não é um “cabo de guerra” com o governo, e sim nossa imagem para milhões de turistas que circularão no País durante o evento. Agora é a hora de mostrar a alegria, a paixão e, acima de tudo, a hospitalidade que o povo brasileiro pode ter com seus visitantes.