Favelas se consolidam como roteiros turísticos

[Por Ministério do Turismo, 05/06/2014]
Como dizia o músico Tom Jobim, “morro pede passagem, morro quer se mostrar”. E os turistas, principalmente estrangeiros, estão ansiosos para conhecer, se hospedar e interagir com os moradores das favelas do Rio de Janeiro. O movimento nas comunidades deve crescer ainda mais com o aumento do número de turistas para a Copa do Mundo. Apenas a capital carioca deve receber 554 mil turistas durante o Mundial, de acordo com estudo do Ministério do Turismo. Parte deles se interessa em conhecer, se hospedar e interagir com os moradores das favelas.
A rotina do turismo em favelas cariocas está retratada no documentário Em Busca de um Lugar Comum, que será exibido este mês em três sedes da Copa: Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. O filme, dirigido por Felippe Schultz Mussel, retrata os 12 passeios realizados por empresas e guias locais na Comunidade da Rocinha em 2011, antes da implantação da Unidade de Polícia Pacificadora.  “O homem contemporâneo tem desejo do real. Ir ao Rio de Janeiro e visitar somente o Pão de Açúcar e o Corcovado já não basta. Os turistas estão em busca de algo mais”, disse Mussel.
A experiência atende ou supera as expectativas da maioria (78,9%), de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, realizada com 400 turistas que visitaram o Morro Santa Marta, em 2012. Segundo os moradores da favela de Santa Marta, a vista privilegiada, a alegria e a hospitalidade do povo aparecem entre os principais atrativos das favelas, revela o estudo do MTur. Mais da metade (57,2%) dos visitantes recomendaria a visita ao morro.
O estudo revelou, ainda, o potencial econômico da atividade na comunidade, por meio da qualificação e do empreendedorismo. Atualmente, a maioria (81,4%) dos estrangeiros gasta até R$ 10, sendo que 61,4% tiveram um gasto máximo de R$ 5. Entre aqueles que não compraram nada, quase metade (40,6%) considerou a oferta de produtos pequena.
Clique aqui para ouvir declaração do ministro do Turismo, Vinicius Lages, sobre a importância da hospitalidade do brasileiro na recepção de visitantes.
O Brasil nas telonas – A publicação Turismo Cinematográfico Brasileiro, lançada pelo MTur em 2008, apresenta os benefícios que as produções audiovisuais podem trazer para as regiões, além de ser utilizada cada vez mais como estratégia de divulgação e atração de visitantes. A Nova Zelândia, por exemplo, teve aumento de cerca de 300% do número de visitantes após o lançamento da trilogia O Senhor dos Anéis.