Estrangeiros e o que mais agradou na visita ao Brasil

[Por Mercado e Eventos, 26/06/2014]
A Copa do Mundo promete trazer mais de 600 mil turistas internacionais para o Brasil. Nas ruas já é possível ouvir os diferentes idiomas que se misturam nos bares, praias, restaurantes e principais atrativos turísticos. Ingleses, franceses, argentinos, italianos, colombianos, chilenos, americanos… Diversas são as nacionalidades que passeiam, não apenas nas cidades-sede, mas também pelos arredores. Para saber o que esses visitantes estão achando do nosso país, o M&E decidiu investigar e entrevistou diversos turistas estrangeiros perguntando sobre os pontos positivos e negativos que eles observaram no Brasil. Veja o que disseram os torcedores. A matéria completa você confere da próxima edição do Mercado & Eventos.
O que mais gostei foi….
Nos depoimentos abaixo os pontos altos destacados por alguns dos torcedores estrangeiros, como a hospitalidade e a gastronomia.
“A hospitalidade brasileira e a organização dos jogos foram os aspectos que mais gostei. De fato os brasileiros sempre me receberam com muita festa e alegria tanto aqui no Rio de Janeiro como em São Paulo, onde estive acompanhando os jogos. A imagem que me passou nestes dias foi bastante positiva e o único senão foi constatar que há muitos moradores de rua. Mas isso é uma questão social que o país de vocês tem que resolver”. Mariano Rojas, 36 anos – Chile
“Os brasileiros são muito amáveis e sabem recepcionar os turistas que vêm para curtir uma Copa do Mundo. O Rio de Janeiro já é o quarto estado que visito e posso afirmar que o brasileiro é muito amigável e as mulheres muito bonitas. O que pesa são os preços caros praticados por aqui. Espero que seja somente durante a Copa”. Guilhermo Espritia, 52 anos – Colômbia
“Creio que a comida brasileira e a hospitalidade brasileira são os pontos que mais nos chamaram a atenção de modo positivo. Chegamos de Belo Horizonte e estamos no Rio e não tivemos problemas na questão dos transportes. Mesmo observando que ainda há obras a serem completadas isso não interferiu diretamente na questão operacional e não tivemos maiores problemas para chegar tanto no Rio como na capital mineira”. Mathias Iglesias, 28 anos – Argentina
“O que eu mais gosto do Brasil são as pessoas. Elas são muito amáveis, festivas, receptivas. É um país muito hospitaleiro. O calor e a paisagem também são muito atraentes. Não dá vontade de ir embora. Mas achei o preço dos transportes, como ônibus e metrô, bem caros.” Mariano Verrina, 29 anos – Argentina
“A segurança é algo que devemos destacar aqui no Brasil. Todo mundo dizia que o Rio de Janeiro, particularmente, era perigoso, mas não vemos nada disso. O que vemos é muita festa, muita alegria e um povo que sabe receber bem as pessoas. Creio que iremos voltar ao Brasil mais vezes pela beleza natural e pela beleza das mulheres.” Camillo Valderrama, 31 anos – Colômbia
“Além das maravilhas naturais, temos que frisar o carinho e recepção que os brasileiros tiveram com a gente. Destaco o Rio de Janeiro como um local bastante seguro para receber os jogos e com mulheres lindas. O que não gostamos foi a exploração dos preços altos durante o megaevento. Algo que faz parte.” Steven Ingang, 21 anos – Bélgica
“Estou encantado com a organização, segurança, hospitalidade, limpeza e alegria da cidade e das pessoas que moram aqui. É uma “Catarata de Emoción”. Assim como em Montevidéu, o Rio de Janeiro é muito caro de se viver. Então estamos fazendo o que estamos acostumados. Compras no supermercado e alugamos um apartamento para ficar até o final da Copa.”
George de Paula, 51 anos – Uruguai
“Quero demonstrar minha felicidade pela recepção dos brasileiros aqui no Rio de Janeiro. Estava com receio sobre as manifestações e protestos pré-Copa, mas o Brasil se saiu bem. Espero que as coisas permaneçam calmas até o fim do evento, e que as festas continuem animando o povo.” Eduardo Linares, 58 anos – Uruguai
“Nós moramos em Chicago, logo, estamos achando o Rio de Janeiro muito seguro. Além disso, é um lugar muito agradável e esse clima tropical é perfeito, mesmo no inverno. Em Chicago, nesta época de inverno, estaríamos congelando. De fato, o que mais me surpreendeu foi a receptividade do brasileiro”. Jordan Smith, 28 anos– Estados Unidos
“O que mais me surpreendeu foi o ambiente amigável, a recepção calorosa por parte dos brasileiros. Muitos diziam que o Rio não era seguro, que o Brasil como um todo não estaria preparado, mas viemos e comprovamos o contrário.” David Gruttars, 28 anos – Suíça
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *