Receita de exportação turística soma US$ 1,4 tri em 2013

[Por Panrotas, 14/05/2014]
US$ 1,4 trilhão em receita derivada de exportações foi a movimentação da indústria turística no ano passado, segundo dados divulgados hoje pela Organização Mundial do Turismo (OMT). As receitas arrecadadas pelos destinos turísticos graças aos visitantes estrangeiros cresceram 5%, somando US$ 1,15 trilhão, enquanto o transporte internacional de passageiros respondeu por outros US$ 218 bilhões. Segundo o Barômetro da OMT, a taxa de crescimento da receita foi semelhante ao aumento de chegadas internacionais, também de 5%, com 1,087 bilhão de chegadas internacionais no ano passado.
“É um resultado muito positivo, que confirma a crescente importância do setor turístico como estímulo para o desenvolvimento econômico e como contribuinte para o comércio internacional”, disse o secretário geral da OMT, Taleb Rifai. “Esses resultados mostram que já é hora de que o turismo alcance postos prioritários na agenda comercial, para obter o máximo proveito de sua capacidade de estimular tanto o comércio internacional quanto a integração regional”, completou. Segundo o Barômetro, o turismo internacional representa 29% das exportações mundiais do setor de serviços e o 6% das exportações totais de bens e serviços. Em escala mundial, é a quinta categoria de exportação, atrás de combustíveis, produtos químicos, alimentos e produtos de automação.
Com 42% da receita, a Europa é quem lidera o ranking de regiões que mais receita de exportação obtém com o turismo, ou US$ 489 bilhões. Em segundo lugar, aparece a região da Ásia/Pacífico, com 31% das receitas, totalizando US$ 359 bilhões em 2013. Nas Américas, que detêm 20% das receitas, o montante é de US$ 229 bilhões. O Oriente Médio tem apenas 4% das receitas, o equivalente a US$ 47 bilhões, enquanto a África fica com 3%, ou US$ 34 bilhões. Em relação ao crescimento das receitas, a Ásia/Pacífico registrou 8% de aumento no ano passado, na comparação com 2012, seguida pelas Américas, com incremento de 6%, e a Europa, com 4%.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *