Presidente do Conselho de Turismo buscará sensibilizar governo para contratação de curto prazo

[Por CNC, 06/5/2014]
O presidente do Conselho de Turismo da CNC, Alexandre Sampaio, abriu a reunião do órgão, realizada no Rio de Janeiro no dia 30 de abril, afirmando categoricamente que defenderá, junto ao governo, a reavaliação da proposta do setor hoteleiro de regulamentar os contratos de curto prazo, para atender à demanda que a Copa do Mundo vai gerar. A proposta não foi aceita pelas centras sindicais, e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) se manifestou contra a iniciativa. Para Sampaio, a medida vai gerar postos de trabalho com redução dos encargos trabalhistas. Sampaio abordou a questão com o ministro do Turismo, Vinícius Nobre Lages, no dia 17 de abril. “Esta forma de contratação tem muita relação com a sazonalidade do segmento e abrirá vagas para os turismólogos, como vem defendendo a Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR)”, afirmou. O ministro foi receptivo à ideia e enfatizou que esse tipo de trabalho precisa de uma regulamentação.
A reunião do Conselho também teve a participação de Dilson Menezes, diretor da XNG Aviation Assessoria e Consultoria em Serviços Aeronáuticos, que apresentou palestra sobre os desafios e perspectivas para os aeroportos Juscelino Kubitschek (DF) e Confins (MG).
De forma didática, Menezes explicou a lógica dos slots (permissões para que as companhias aéreas possam atuar em determinada rota), a Central de Controle Operacional (CCO) e o DCC, salão operacional localizado no Aeroporto de Santos Dumont onde estão reunidos representantes de Anac, Infraero e Aeronáutica e membros de companhias aéreas regulares. Entre outras informações, Menezes lembrou que no Brasil apenas o Aeroporto de Brasília tem autorização para realizar operações simultâneas ou seja, pousos e decolagens ao mesmo tempo. “Em Viracopos (Campinas), onde está sendo construída uma nova pista, muito provavelmente poderemos ter uma operação simultânea”, disse. Além do terminal de Brasília, outros cinco aeroportos têm duas pistas: Guarulhos (SP), Galeão (RJ), Curitiba (PR), Santos Dumont (RJ) e Congonhas (SP). No entanto, em Santos Dumont e Congonhas uma das pistas não opera voos regulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *