MTur participa de feira de aventura em SP

[Por Ministério do Turismo, 15/05/2014]
O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, representou o Ministério do Turismo na abertura da 16ª edição da Adventure Sports Fair, a maior feira de esporte e aventura da América Latina. Ele fez, ainda, uma participação no painel promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) sobre os Parques Nacionais, onde apresentou algumas ações do MTur.
A Adventure Sports Fair (ASF) começou nesta quinta-feira (15) e segue até o domingo (18), no Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e que tem em sua programação o Fórum Interamericano de Turismo Sustentável. A feira reúne mais de 100 expositores nacionais e outros 15 estrangeiros, especialistas em conservação e boas práticas ambientais para a indústria do turismo no Brasil. Já a programação do fórum incluiu assuntos como os parques nacionais; o avanço das boas práticas para a sustentabilidade do turismo e ainda plataformas digitais promovendo a sustentabilidade no turismo.
No painel “Parques pedem Socorro”, que contou com a presença do secretário Vinicius Lummertz, foram apresentados os desafios enfrentados pelos parques brasileiros. O país tem 69 parques nacionais, além de um grande número de áreas de conservação estaduais e municipais espalhadas por todas as unidades da federação. Desde 2007, a responsabilidade legal é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
O Brasil é hoje o número 1 do ranking mundial entre 140 nações, em recursos naturais, segundo o Fórum Econômico Mundial, e ainda possui duas das sete maravilhas naturais da Terra (Amazônia e Foz do Iguaçu). Também é o 23º do mundo em recursos culturais. Segundo dados do MTur, os parques nacionais recebem cerca de seis milhões de visitantes por ano e podem gerar em receita com visitação, pelo menos R$ 1,6 bilhão (PNUMA). “O número de visitantes nos parques nacionais triplicou nos últimos anos, (em 2006 era de 1,9 milhão), mas nossa meta é chegar a 14 milhões de visitantes e uma receita de R$ 2 bilhões até 2016 conforme as ações estratégicas priorizadas no Plano Nacional do Turismo (PNT)”, disse Lummertz. Ele explicou ainda que 24% dos estrangeiros que vêm ao Brasil a lazer visam atividades junto à natureza (MTur/Fipe).
Entre as ações estratégicas do MTur, uma das metas é dotar de infraestrutura os parques naturais visando contribuir para a sustentabilidade financeira das unidades de conservação e melhorar a promoção do desenvolvimento sustentável, gerando emprego e renda nos territórios onde os parques nacionais estão inseridos. A ideia é consolidar o ecoturismo como estratégia de conservação e preservação da natureza, elevando a qualidade dos serviços turísticos ofertados, assim como a qualificação profissional do turismo nas áreas protegidas. Em 2013, o MTur e o ICMBio firmaram um termo de cooperação com previsão de repasse total de R$ 10,4 milhões para investimentos em infraestrutura, sinalização e ações de divulgação e promoção de 16 parques nacionais.
Além do MTur, participaram do painel dos Parques Nacionais, representante do ICMBio, e  lideranças de diversas organizações, como o SOS Mata Atlântica, WWF Brasil, Instituto Semeia, da Associação Brasileira de Agentes de Viagens, da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo.
Clique aqui e ouça declaração de Vinicius Lummertz sobre o grande potencial do Brasil em belezas naturais e a importância econômica do turismo.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *