Senado aprova lei e visto via internet pode ser liberado antes da Copa

[Por Mercado e Eventos, 08/04/2014]
O turista estrangeiro que quiser visitar o Brasil poderá, enfim, tirar o visto pela internet. O Senado aprovou hoje projeto de lei PLC 4/2014 do deputado federal Carlos Eduardo Cadoca (PCdoB – PE) que moderniza e facilita o sistema de emissão do visto. A proposta segue para sanção presidencial e a expectativa é a de que a nova lei entre em vigor antes da Copa do Mundo.
O deputado Cadoca explica que é um grande avanço. A ideia, diz ele, é desburocratizar e ajudar a impulsionar o número de turistas estrangeiros no Brasil.” É um estímulo para quem quer viajar para ao Brasil, por ser um procedimento rápido, moderno e seguro. Se podemos fazer transações interbancárias e compras pela internet, por que não podemos solicitar e emitir vistos pela rede? Instrumentos de segurança já estão disponíveis”, destaca Cadoca, ressaltando que também é um instrumento importante para ajudar o país  a se livrar de uma estatística pífia: que é a marca de aproximadamente seis milhões de turistas estrangeiros por ano, de acordo com números do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur).
Até 2012, a marca era de cinco milhões de turistas estrangeiros por ano.Um número ainda pior do que  o atual e que ficou congelado por dez anos. O deputado Cadoca avalia que o visto eletrônico, ao simplificar o processo, poderá ajudar significativamente a reverter a situação.
O projeto do visto eletrônico passou por um longo processo de tramitação desde que foi apresentado em 2008. Houve muitos obstáculos impostos pelo Executivo Federal, até perceberem que o projeto só tem vantagens para o país. Agora, vencida essa etapa, o deputado Cadoca diz que a hora é de comemorar. “A indústria do turismo é uma das mais poderosas e rápidas na geração de emprego e renda. O Brasil tem grande potencialidade e, com certeza, com a facilidade da emissão do visto pela internet, teremos, sim, um impacto positivo no número de visitantes e no setor”.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *