Brasília lança Fórum Mundial da Água de 2018

[Por BRASILTURIS JORNAL , 24/03/2014]
O Governo do Distrito Federal lançou oficialmente o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em 2018 na Capital Federal. A data marca o início dos preparativos para o mais importante evento sobre recursos hídricos do mundo, que será realizado pela primeira vez na América Latina. O encontro de autoridades e especialistas no tema é realizado a cada três anos pelo Comitê Mundial da Água. O anúncio de Brasília como sede foi feito em fevereiro, na cidade de Gyeongju, Coreia do Sul.
“Brasília passa a ser a capital mundial da água e até 2018 o objetivo é colocar o tema gestão da água na agenda do Brasil e do mundo”, disse o governador do DF, Agnelo Queiroz. Ele ainda ressaltou “Esta será a primeira vez que o Fórum ocorre no Hesmifério Sul e na América do Sul.” À época da escolha, na cidade de Gyeongiu, Queiroz convidou os estados brasileiros e países a uma grande união para que o tema seja amplamente debatido . “Vamos mobilizar toda a América do Sul para organizarmos juntos esse evento e com isso avançar na legislação referente ao uso dos recursos hídricos na alimentação, energia e abastecimento.”
A oitava edição do Fórum Mundial da Água será em março de 2018 quando mais de 35 mil pessoas deverão passar por Brasília e pelo Brasil. A estimativa é que o evento gere um impacto econômico direto de R$ 61 milhões na receita do Distrito Federal por meio de gastos com alimentação, hospedagem, compras e outras despesas dos turistas nacionais e internacionais. “É um evento de grandes proporções. Fará com que estejamos a cada dia mais em evidência com pautas positivas. Em um momento em que as questões ambientais estão em alta, Brasília será vista como palco de debates que envolvem o mundo. É o evento mais importante que já captamos para a cidade”, comemorou o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luis Otávio Neves.
O presidente do Conselho Mundial da Água, o brasileiro Benedito Braga apresentou na última quinta-feira, dia 20, o painel “Segurança Hídrica Nacional”, e da importância do tema proposto para 2018 “Compartilhando água”, tendo em vista a escassez em pontos do Brasil e mundo. “A água é o petróleo do século 21, um commodity que temos que aprender a gerenciar e proteger”, destacou. Entre os participantes do evento estavam o presidente da Agência Nacional das Águas, Vicent Andreau, o embaixador do Ministério das Relações Exteriores, José Antonio Marcondes, ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e demais autoridades.
Visibilidade – Todos os setores ligados ao receptivo e serviços de Brasília serão beneficiados com a grande movimentação gerada. De acordo com os dados oficiais do Fórum, além dos 180 países que participam representados por comissões específicas, outras 140 instituições governamentais e 3.500 Organizações Não-Governamentais estiveram presentes nas últimas edições.  Foram anunciados mais de 100 compromissos agendados pelas partes interessadas (agências da ONU, governos, parlamentares, autoridades locais, doadores, profissionais de água, ONGs e atores da sociedade civil, as mulheres e representantes da juventude).
Com a notícia de captação do Fórum Mundial da Água para Brasília, as Agências Reguladoras brasileiras, parceiras na escolha da cidade como sede, já confirmaram a realização de eventos com a temática de recursos hídricos até 2018. Ao todo, serão 12 encontros que manterão o assunto em evidência até a data do Fórum. Mais de 12 mil pessoas participarão desses eventos.O CCUG será um dos palcos principais da edição de 2018.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *